Últimas

Desgastada e com fraco desempenho, Marina Ruy Barbosa sairá queimada da TV

quarta-feira, 27 de março de 2019


Marina interpreta Luz em "O Sétimo Guardião"

Por algumas vezes, este modesto site alertou sobre a falta de critério da Globo ao escalar atores quase que ininterruptamente para assumir papeis de peso em suas telenovelas. Por que? Saindo de uma novela para outra, num curto espaço de tempo, é grande o risco do profissional sofrer desgaste, cansar o público e ter um péssimo desempenho. Antigamente, a Globo deixava um ator de molho, por um ou dois anos, até que sua imagem descansasse, ainda mais, se o mesmo tivesse acabado de sair do posto de um protagonista de sucesso.

É o caso da jovem atriz Marina Ruy Barbosa. Após ser sucessivamente escalada como protagonista em três novelas, hoje, a pupila da Globo paga um alto preço.

Trabalhando desde cedo na TV, quando começou aos 7 anos, Marina só atraiu atenções mesmo quando foi alvo de uma polêmica envolvendo o autor Walcyr Carrasco em “Amor à Vida” (2013), que exigiu que sua personagem Nicole, uma jovem órfã e milionária, ficasse careca por conta de uma doença grave. Marina se recusou a raspar seus lindos cabelos ruivos, enfurecendo o veterano. Como punição, Walcyr matou a personagem e a trouxe de volta à trama como uma fantasma. Em forma de espírito, Marina foi até o fim da novela sem dar um pio.

A partir daí, carregada por milhões de fãs nas redes sociais e forte apelo no mercado publicitário, a Globo viu um grande potencial na garota, preparando-a para se tornar a mais nova queridinha do público noveleiro. A investida foi positiva... até certo ponto. Desde sua bem-sucedida participação como coadjuvante em “Império” (2014), Marina foi elevada ao patamar de protagonista, abocanhando em 2015 sua primeira vilã, a protagonista Malvina na série “Amorteamo”.

O auge da carreira de Marina foi em “Totalmente Demais”, quando encarnou sua primeira protagonista em novelas. Envolvida num triângulo amoroso com os personagens de Fábio Assunção e Felipe Simas, a atriz convenceu no papel de garota ignorante, pobre e sofrida, que viu sua vida mudar ao se transformar numa top model. A novela fez tanto sucesso de público e crítica que ressuscitou a audiência na faixa das 7. No ano seguinte, Marina voltou aos holofotes interpretando Isabela na aclamada minissérie “Justiça”.

De olho no grande sucesso de “Totalmente Demais” e na aceitação da atriz rente ao público, a Globo logo tratou de encomendar um novo papel para Marina, novamente como protagonista, porém após um ano. Passado o descanso sabático na TV, Marina estava pronta para explodir em cena. Só que não!

Na problemática bomba “Deus Salve o Rei” (2018), também na faixa das 7, a cara da jovem atriz começara a causar enjoos no público. A novela era ruim e já não chamava atenção e a personagem Amália de Marina, uma camponesa meio rebelde, chatérrima por sinal, acabou sendo rejeitada pelo público.

Apesar da Globo assumir o risco em inovar a cara de sua teledramaturgia com uma novela de época diferente, “Deus Salve o Rei” foi uma espécie de 'Deus nos acuda' e acabou manchando a carreira de Marina Ruy Barbosa, tanto pelo fiasco em audiência e enxurrada de críticas negativas, quanto pelo fraco desempenho da atriz.

Ainda quando sofria em “Deus Salve o Rei” - pasme!, Marina já estava escalada para assumir, ainda em 2018, o que seria, até então, seu grande momento como atriz: interpretar uma mocinha no horário mais cobiçado, assistido e ‘perigoso’ da TV brasileira, numa novela das nove. Precipitadamente escalada, Marina caiu de cara numa produção problemática, mais problemática que “Deus Salve o Rei”. A atriz não teve tempo de se preparar para dar vida a Luz em “O Sétimo Guardião”. Protagonizar dois papeis principais em menos de um ano, por meses a fio, sem descanso de imagem, desvinculação do personagem e falta de preparação é suicídio.

O resultado não poderia ter sido outro. A novela de Aguinaldo Silva já pode ser considerada como aquela que a Globo deseja esquecer, por conta de inúmeros problemas, entre eles, a rejeição envolvendo sua jovem e grande estrela Marina Ruy Barbosa. Irritante, insonsa e chata pra caralho, a nova personagem de Marina foi novamente rejeitada pelo público, assim como também o personagem de seu parceiro de cena, Bruno Gagliaso. Luz se tornou uma mistura de Eliza e Amália. Deu tudo errado. Como desgraça pouca é bobagem, no período de gravação da novela, também ocorreu um episódio polêmico, a separação de José Loreto e Débora Nascimento, chegando a envolver até mesmo o nome de Marina Ruy Barbosa, que se estressou, piorando seu desempenho na novela.

É impossível não dissociar a protagonista de “O Sétimo Guardião” as duas personagens anteriores da atriz. Ao ver Marina em cena, atualmente na novela da nove, a sensação é de repetição de caras e bocas e inexpressividade. Ser rejeitada pela segunda vez e logo numa novela das nove é realmente traumatizante e, sem dúvidas, marca negativante a carreira de qualquer ator.

A Globo errou, mas a Marina também foi sedenta demais ao pote do estrelato. Apesar de uma carreira bem sucedida no meio publicitário e dona de um longo currículo em novelas, a atriz ainda não é camaleão nem a coca-cola do pedaço no tocante atuação. De vez em quando, voltar ao teatro seria uma boa para a jovem atriz, aliás, um enriquecimento para qualquer ator.

Aos 23 anos, Marina aprendeu a lição da pior forma. Deveria ter dado devido descanso a sua imagem, estudado um pouco mais ou ter desempenhado melhor no papel que aceitou. Vale ressaltar que apesar do texto e personagem serem ruins, a depender da qualidade e empenho do ator, há esperança no fundo do poço, o que, infelizmente, não caracteriza a Marina em seus dois últimos trabalhos em novelas.

Após "O Sétimo Guardião", a atriz sairá queimada da telinha, marcada para sempre e cheirando a ranço diante do público. Não é somente culpa dos personagens mal construídos. A verdade é que ninguém a suporta mais como protagonista de novela. Prova disso, por exemplo, é a reação do noveleiro nas redes sociais. Por ora, já deu de Marina! Segundos boatos, depois de "O 7º Guardião", a Globo fará com que a jovem tire longas férias da TV. Merecidamente, né?!

Outras postagens