quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Retrô 2017: O que explica o desastroso ano da Record?

Compartilhe

O ano de 2017 não tem sido fácil para a Record. É a pior fase dos últimos anos da emissora que viu seus índices de audiência desabarem ao longo do ano, o que causou a perda da vice-liderança para o SBT. Programas assistencialistas, jornalísticos, novelas e realitys shows não emplacaram ou seguem com dificuldades na briga por audiência.

Mas o que explica tal desastre apocalíptico? A seguir, veja 5 principais motivos:

1. Lambança e derrota contra a TV fechada
Parece que o grande prejudicado nessa batalha contra as operadoras de TV foi mesmo a Simba. SBT, Record e RedeTV! perderam relevante audiência desde 29 de março, quando houve o corte da transmissão. O trio da Simba sentiu o baque provocado pelos números insatisfatórios no Ibope e talvez uma suposta contestação de anunciantes sentindo-se prejudicados por não atingirem mais o público de maior poder aquisitivo da TV paga. Não é exagero afirmar que a maior parte dos assinantes se acostumou a ficar sem a Record, a maior prejudicada que saiu com o rabo entre as pernas, mesmo após o sinal ter sido restabelecido. Vamos combinar: que baixaria foi aquela?

2. Tiro no pé com "Os Dez Mandamentos"
A Record se tocou, logo de cara, que foi um tiro no pé decidir reprisar a novela “Os Dez Mandamentos” no início de suas noites. A trama, que foi considerada fenômeno de audiência em sua exibição original, não vem rendendo índices satisfatórios para a emissora. A trama de Vivian de Oliveira, que antes disputava com o horário nobre da Globo, atualmente não consegue nem vencer a Band e ocupa o quarto lugar no ranking do Ibope. A programação que segue após a reprise também é prejudicada, como o "SP Record" e "BelaVentura".

3. Novelas inéditas e fracassadas
Recebendo mal, as novelas inéditas "BelaVentura" e "Apocalipse" estão sofrendo para segurar o rojão da concorrência em suas respectivas faixas. A trama medieval não emplacou e tem prejudicado ainda mais a moderna trama bíblica da Record, esta que já é considerada o maior fracasso bíblico da emissora.

4. Fanatismo dos bispos e intolerância religiosa
"Apocalipse" é, sem dúvidas, a novela mais ousada no que tange a pregação e ataques à outras denominações religiosas. Com os bispos e a filha do líder da IURD Edir Macedo metendo o bedelho na trama de Vivian de Oliveira, a nova aposta da Record negativamente se tornou arma para propagar a igreja e virou objeto de boicote dos católicos. Além disso, a novela é considerada pesada e sombria. Ao abordar satanismo, por exemplo, afastou até o público evangélico que adora um demônio.

5. Lugar de bispo é na Igreja
Ao invés de estarem tosquiando as ovelhinhas dentro dos templos da Igreja Universal, os gananciosos e prepotentes bispos assumiram altos cargos no canal. Desde que foi comprada pelo bispo e líder da IURD, a Record é controlada por religiosos que nada entendem de programação e televisão. O canal é quase religioso, só não é 100% por que o buraco seria mais fundo. O resultado da má administração e de decisões erradas, como grade voadora, se resume na vaca magra de 2017.
Compartilhe