sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Globo demite William Waack após polêmica do vídeo racista

Compartilhe

Chegou ao fim a novela envolvendo o jornalista e apresentador William Waack. Em nota oficial divulgada pela Globo nesta sexta-feira (22), a direção da emissora decidiu encerrar o contrato de trabalho com o ex-âncora do "Jornal da Globo" após a polêmica gerada por um vídeo vazado na internet em novembro deste ano, que mostrava o jornalista fazendo comentários racistas.

Em referência ao vídeo, a nota afirma que Waack “nem ali nem em nenhum outro momento de sua vida teve o objetivo de protagonizar ofensas raciais”. A Globo também diz que o apresentador “repudia de forma absoluta o racismo, nunca compactuou com esse sentimento abjeto e sempre lutou por uma sociedade inclusiva e que respeite as diferenças”, além de pedir “desculpas a quem se sentiu ofendido, pois todos merecem o seu respeito”.

O comunicado assinado por Ali Kamel, diretor de jornalismo da emissora, afirmou que a empresa reafirma seu repúdio ao racismo e “reitera a excelência profissional de Waack e a imensa contribuição dele ao jornalismo da TV Globo e ao brasileiro”. Ainda segundo a Globo, emissora o jornalista “decidiram que o melhor caminho a seguir é o encerramento consensual do contrato de prestação de serviços que mantinham”.

O apresentador já havia sido afastado em novembro. A jornalista Renata Lo Prete, que assumiu a bancada do "Jornal da Globo" depois do afastamento de Waack, foi confirmada em outro comunicado oficial da emissora como substituta do âncora. Lo Prete era apresentadora do "Jornal das Dez", da Globo News, função em que será substituída por Heraldo Pereira.

No vídeo que causou a polêmica, Waack se mostra incomodado com o som de buzinas que começam a ser ouvidas da rua momentos antes de ir ao ar para a cobertura das eleições norte-americanas de 2016: “Tá buzinando por quê, seu merda do cacete? Não vou nem falar porque eu sei quem é”, ele diz. Logo depois, olhando para o entrevistado, ele fala em voz baixa: “É preto. É coisa de preto.”
Compartilhe