segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

"Apocalipse" é lavagem cerebral rumo à igreja de Edir Macedo

Compartilhe

A novela "Apocalipse", da Record, tem passado dos limites. A trama que promete contar os eventos do último livro da Bíblia tem ido além de narrar e adaptar suas passagens. A novela da Record tem feito lavagem cerebral maciça no público que a acompanha. Quer atingir os mundanos, desviados e 'sem fé'.

Apesar do pano de fundo de teor religioso que deveria ser secundário, texto e cenas fogem das características de um simples folhetim e transformam-se em arma de pregação. De todas as produções bíblicas do canal, nunca foi visto algo tão direto e sem maquiagem com em "Apocalipse"

Fora os ataques contra outras religiões e credos, a pregação não para no núcleo evangélico da trama. A mensagem e propaganda religiosa observado no texto da autora Vivian de Oliveira é descarada e absurda, o que indica uma imposição da cúpula da Record, formada por bispos da Igreja Universal do Reino de Deus. Novela bíblica na Record se tornou tática para atrair novos dizimistas.

No capitulo de sexta-feira (08), por exemplo, uma sequência que reuniu diversos personagens numa igreja evangélica chamou atenção. O personagem Tiago (Rafael Sardão) visita a igreja de Oswaldo (Marcos Winter) e decide se converter. Por quase dois minutos, o público acompanhou um culto religioso comandado por um pastor de voz mansa e fundo musical emotivo parecidíssimo com os cultos televangelistas. No fim, o pastor dispara: "Você que quer abrir a porta de sua vida para que o Senhor Jesus possa entrar e está pronto para viver de acordo com a vontade dele, venha até aqui". É quando alguns figurantes levantam e decidem se converter, inclusive Tiago, de lágrimas nos olhos.

Na sinopse da novela, os que não se converterem até a segunda vinda de Jesus sofrerão a condenação eterna. Daí incluem uma cena dessas. É ou não é lavagem?




Compartilhe