5 apresentadores que não são "flor que se cheire"

Alguns apresentadores de TV fazem de tudo conquistar e tentam esbanjar simpatia para garantir público. Mas, nos bastidores... são conhecidos como problemáticos. Até quando estão na telinha eles não conseguem disfarçar a má fama que tem. A seguir, listamos 5 figuras da TV brasileira que não são lá "flor que se cheire". Confira:

1. Geraldo Luís


Fuçando o histórico do apresentador, prova-se que ele pode sim ter contribuído e muito para diversas confusões nos bastidores da Record. Lembra do "Geraldo Brasil" (2009)? Boatos que ele perdeu o vespertino por brigas com o diretor Vildomar Batista. O programa saiu do ar após cinco meses.

Geraldo já irritou muita gente quando revelou salários de colegas em entrevista exibida no "Pânico". Em março de 2015, brigou com o Virgílio, diretor do "Domingo Show" e gritou, na presença da platéia, que o programa era "seu". Se recusou a chamar comerciais quando a direção recomendava. Acumulando rusgas, em dezembro de 2015, descumpriu regra de cumprimentar Rodrigo Faro no fim do "Domingo Show" e deixou o colega falando sozinho. Foi suspenso.

Em abril de 2016, quando por pouco não saiu da Record, Geraldo sofreu um corte em uma de suas matérias devido a cobertura do início do processo de impeachment da então presidente Dilma. Chateado, ao vivo, detonou a direção de jornalismo da emissora, foi afastado e Bacci assumiu o programa por um mês, até resolverem o problemão que Geraldo arrumou.

2. Raul Gil


Apesar da experiência e "talento" que tem o apresentador, a família dele, e o próprio, são considerados problemáticos nas emissoras por onde passaram.

De acordo com o colunista Ricardo Feltrin, funcionários apontam seu Raul como um resmungão nato, que nunca está satisfeito com as condições de trabalho e sua família sempre "causa".

Ao 78 anos, Raul Gil tem fama de ser muito exigente com todas as emissoras pelas quais passou. Quando não está satisfeito com um contrato, não faz nenhuma questão de omitir as queixas, o que já lhe causou problemas com a Record e Band.

3. Marcelo Rezende


Segundo informações que pipocavam na imprensa, somando ao que o público costumeiramente presenciava na tela da Record, o finado Marcelo Rezende ofendia, destilava veneno e fazia barraco contra seus próprios colegas, incluindo jornalistas e profissionais de apoio. Ao vivo, repórteres recebiam apelidos infantis e eram moralmente assediados pelo apresentador.

Já nos bastidores, como informou certa vez o site "Notícias da TV", vários profissionais pediram para deixar o "Cidade Alerta" por causa do jornalista. Nos corredores da Barra Funda, Rezende era visto como o chefão do telejornal. Lá, todo mundo sabia que era ele quem mandava e desmandava no programa. Diretores editores-chefes cumpriam suas determinações, o que incluía demitir membros da equipe quando uma falha era apontada pelo âncora.

4. Dudu Camargo


Logo quando assumiu um bloco do "Primeiro Impacto" em 2016, Dudu começou a destilar veneno contra as apresentadoras Joyce Ribeiro e Karyn Bravo, que também apresentavam o telejornal matinal. Camargo chegou a relatar o “clima” entre ele e as âncoras: “Senti que elas duas não estão querendo muito assim, ficar muito próximas… Há um desconforto. Elas estão aceitando aos poucos”.

Dudu até aconselhava: “É normal; elas estavam engajadas nesse projeto, foram surpreendidas também, eu até entendo o lado delas. Mas Karyn, Joyce, ficam chateadas, não… O futuro a Deus pertence”. E arrematou com ironia: “Fica aqui o meu pedido de renovar as amizades com Joyce Ribeiro, que eu admiro muito, e Karyn Bravo também, que eu não quero que ela fique; use o sobrenome dela, use o “Bravo” dentro dela contra mim”. Pouco tempo depois, o SBT demitiu a Joyce Ribeiro.

Dudu também é conhecido por puxar saco de Silvio Santos, a quem tem apoio irrestrito. Dentro e fora de cena, copia trejeitos, fala e gestos do patrão.

5. Paulo Henrique Amorim


Há algumas semanas, o veterano foi notícia por se envolver em uma baita polêmica, desta vez nos bastidores "Domingo Espetacular".

O que se sabe é que o âncora da revista eletrônica da Record praticou assédio moral contra uma de suas colegas por causa de um "tchauzinho" de Thalita Oliveira ao final da gravação de uma chamada. O jornalista subiu o tom da voz, acusando-a de querer aparecer mais que os outros. Fora outras barbaridades, estúdio inteiro ficou passado com a cena.

E não é só Thalita que tem sofrido nas mãos de Paulo Henrique. As demais apresentadoras do DE, Janine Borba e Patrícia Costa, que tem lá seus motivos de descontentamento, se juntaram a colega e foram protestar no departamento de jornalismo do canal. De lá pra cá, o velho sequer olha pra cara das colegas, nem um "bom dia". Boatos rolam que até por conta do ar condicionado, Paulo Henrique voltou a brigar com as apresentadoras do DE. 
Tecnologia do Blogger.