Não adianta Mara chorar... todo mundo sabe que é proposital

Mara chora no "Fofocalizando"
“Deus fez Adão e Eva. Agora é Adão e Ivo” e “Tem que respeitar. Mas pra procriar ainda é homem com mulher e mulher com homem”. Foram com essas frases que Mara Maravilha se meteu em mais uma polêmica no programa "Fofocalizando", do SBT, na última quarta-feira (23).

Ao comentar a transição da personagem trans Ivana da novela global "A Força do Querer", Mara disparou, como sempre sem filtros e gozando da liberdade de expressão prevista na Constituição, comentários que foram considerados homofóbicos pelo público do programa e que se espalhou pelas redes sociais.

Após ser massacrada e o diabo a quatro, Mara resolveu se redimir no programa do dia seguinte largando o choro e o catarro em rede nacional ao dizer: “Se eu ofendi, me perdoem. Minha intenção é ser sincera com meus pensamentos. Não sou homofóbica”. Ok!

Mas... me admira a pessoa dizer que é evangélica, temente a Deus e ter fortes convicções religiosas fazer parte de um programa de fofocas e ainda por cima na companhia e batendo boca com três apresentadores homossexuais assumidos que, sem dúvidas, devem detestar a colega por conta de suas declarações. Tem lógica os ataques da Mara no meio dessa rodinha? E o que dizer da saia justa e constrangimento que os colegas passam?

E como uma pessoa pública que trabalha na TV e que vive exposta ao tribunal da web tem coragem de cutucar um assunto ainda tão delicado e controverso que, por qualquer coisinha, vira uma tempestade? Não é a primeira nem a segunda vez que a apresentadora se embola diante dos colegas e do público por causa de comentários considerados homofóbicos.

É sempre a mesma carga d´água e as mesmas desculpas pós-massacre. É proposital, gente! Ninguém mais engole as lágrimas dela. Mara não é inconsequente e sabe que vai render holofotes para ela e para audiência do programa. Por isso, apesar da metralhadora giratória do público, ela continuará lá. Silvio adora!

Tecnologia do Blogger.