"A Casa": já começou o "mini mini" e falta do que fazer

Marcos Mion apresenta "A Casa"
Nesta terça-feira (27), estreou na Record TV, até aqui, o reality mais sub-humano, insano, sádico e miserável que já apareceu na televisão brasileira. "A Casa" confinou 100 participantes no espaço de 120 m², com apenas quatro camas e dois banheiros na residência. Só em falar já bate aquela agonia.

Os participantes, claro, irão passar pelo maior sapeco e gerar inúmeras confusões por água, comida e etc.. Se você curte, é aí que está a graça do programa.

Mas...

Acontece que alguns dos que saíram do programa e até telespectadores já estão de birra contra o formato do reality. Por exemplo, tem ex-participante reclamando nas redes sociais das condições em que se encontrou enquanto estava na casa. A Procuradoria-Geral do Estado do município de São João da Boa Vista (SP) já tem inquérito civil motivado por telespectadores que denunciaram a emissora por violação de direitos humanos.

Nos poupe!

Quanto mini mini! Por acaso alguém obrigou os camaradas a entrarem na casa, tipo com uma faca no pescoço? Eles não estavam cientes da dinâmica do jogo, inclusive das privações que passariam na disputa pelo prêmio de até R$ 1 milhão? Também, pelo que se viu e foi divulgado, qualquer um pode desistir do jogo quando bem entender, ora!

E sobre o Zé Povinho de casa... lavar roupa ninguém quer. Criticar e não gostar é uma coisa, agora ir ocupar o Ministério Público? Ah vá!

Salientando...

A programação da Record TV pode até ser uma bosta, mas temos que elogiar o esforço e coragem da emissora em trazer novidades, tipo "A Casa", formato bem ousado e interessante, além de bem produzido em parceria com Fremantle.

Tecnologia do Blogger.