Gaby Spanic já foi acusada de tentar fazer sexo com assistente que a envenenou

Gabriela Spanic
Por: Redação, 09/05/2017
Anos atrás, Gabriela Spanic desmentiu as declarações de sua ex-assistente, a argentina Maria Celeste Férnandez, que afirmou a um veículo da imprensa mexicana que a estrela de 'A Usurpadora' tentou assediá-la sexualmente por várias vezes, especialmente durante as gravações da novela 'Soy Tu Dueña'. A polêmica aconteceu em 2010.

Vale lembrar que Gaby está no Brasil. Spanic foi vista no "Programa do Porchat", na RecordTV, desta segunda-feira (08) e chegou a comentar que durante seis meses, ela e sua família foram envenenadas pela assistente.

Entenda o caso do assédio
Férnandez alegou que, durante dois meses, sofreu insinuações de Spanic. A mais séria delas teria sido durante uma gravação em Pachuca, México, quando a estrela venezuelana teria entrado no quarto do hotel da empregada e a tocado por debaixo de seus lençóis.

Maria Celeste Férnandez
Segundo a funcionária, o fato dela não ter cedido às investidas fez com que Gaby tomasse cloreto de amônio por conta própria somente para acusar a argentina de envenenamento.

À época, em um comunicado emitido à imprensa, Gaby mostrou-se indignada com as acusações, afirmou não ser gay e ainda fez um discurso antihomofobia. "Quero agradecer os meios de comunicação que me defenderam e sabem quem eu sou de verdade. Como ela vai falar sobre as minhas preferências sexuais sendo que ela mesmo já afirmou que mentiu em outras oportunidades?", disparou a atriz.

"Eu não sou homofóbica, aprecio o amor livre, mas sou heterossexual. Não sei porque ela inventou isso agora, acusando-me de abuso. O que é isso?", escreveu.

Histórico de cadeia
Férnandez passou dois anos na prisão depois que exames laboratoriais confirmaram o envenenamento de Gabriela Spanic e de seu filho, Gabriel, na época com dois anos. Uma conversa da ex-funcionária no MSN deu a deixa para que a polícia pudesse incriminá-la. Nela, a funcionária dizia a uma amiga que queria ser uma grande estrela da TV, nem que precisasse envenenar seus "súditos" para conseguir o que queria.

A ficha policial ainda dá conta de que Maria Férnandez colocava cloreto de amônio na comida de toda a família.

Desde que o caso explodiu na imprensa mexicana, Gaby Spanic passou a defender uma punição maior para Maria, que foi libertada depois que a estrela mexicana Carmen Salinas, se meteu no caso e contratou advogados para a funcionária. Os motivos pelos quais Salinas resolveu ajudar a moça são desconhecidos, mas é notório no México que a atriz consagrada odeia publicamente a estrela de 'A Usurpadora'.

Fãs de Spanic também publicaram na internet diversos vídeos que mostram o envolvimento de Salinas com outros casos complicados de justiça, como quando ajudou uma sequestradora francesa a também sair da cadeia.

Spanic no "Programa do Porchat", na RecordTV, desta segunda-feira (08)

Tecnologia do Blogger.