[slider]

Gafe[combine]

Destaques[three](3)

Notícias da TV[two]

Injustiça[oneleft]

Nostalgia[oneright]

Já leu?[three](3)

+ Detonadas[two]

Veja também[oneleft]

Especial[oneright]

Atualizada, nova temporada do "Tá no Ar" prova que ainda pode render

Por: Fellipe Lima, 27/01/2017, 20h44 Nesta semana, além do "Big Brother Brasil 17", outra atração de sucesso na Globo voltou...

Por: Fellipe Lima, 27/01/2017, 20h44

Nesta semana, além do "Big Brother Brasil 17", outra atração de sucesso na Globo voltou à telinha: "Tá No Ar", na terça-feira (24). Indiscutivelmente, um programa com o poder de sacudir as redes sociais e opinião pública.

Em sua quarta temporada, os esquetes criados por Marcius Melhem, Mauricio Farias e Marcelo Adnet continuam impagáveis e divertidíssimos.

Nesta nova leva de episódios, tendo a televisão como foco, o público pôde conferir paródias de cunho político, como “A Dama da Delação”, dentro da sessão “Como Era Gostoso Meu Esquema”, do "Canal Brasília"; a piada "Crentes”, sátira de "Friends", que deve ter revoltado a ala evangélica - só verdades e destaque também para "Branco do Brasil", que se aproveitou de uma publicidade para tocar no tema racismo.

No final do episódio, o programa utilizou-se de um famoso comercial de lápis de cor, com “Aquarela”, de Toquinho, para falar de corrupção. Após quatro temporadas, com episódios na medida certa e texto ácido, o "Tá no Ar" ainda surpreende pelo frescor e liberdade.

O "Tá No Ar" não perdeu a vitalidade e ainda pode render muito. O segredo está em se atualizar, sem mexer na fórmula original.

Veja também

Tá no Ar 8286170893702106200

Busque aqui

Destaques

[x]

item