[slider]

Emissora defende presidente e o coloca como vítima. Veja o vídeo:[combine]

Destaques[three](3)

Notícias da TV[two]

Injustiça[oneleft]

Nostalgia[oneright]

Já leu?[three](3)

+ Detonadas[two]

Veja também[oneleft]

Especial[oneright]

A polêmica e histórico envolvendo a morte de Russo X Globo

Por: Redação, 30/01/2017, 15h50 O “Jornal Nacional”, da Globo, foi duramente criticado nas redes sociais, no último sábado (28). A edição...

Por: Redação, 30/01/2017, 15h50
O “Jornal Nacional”, da Globo, foi duramente criticado nas redes sociais, no último sábado (28). A edição do telejornal não noticiou a morte de Antônio Pedro de Souza e Silva, mais conhecido como Russo, ocorrida no sábado, no Rio de Janeiro.

O noticiário dedicou o espaço de um minuto para falar sobre a morte do ator britânico John Hurt, entretanto, não mencionou o falecimento do ex-funcionário que trabalhou durante 46 anos na emissora.

Não demorou muito para que os internautas comentassem a respeito da atitude da Globo no Twitter.

Russo morreu aos 85 anos de idade, por complicações decorrentes de uma infecção no pulmão.

Após toda polêmica, Faustão citou o nome do falecido no último "Domingão"(30). O apresentador afirmou que Russo trabalhou durante 46 anos na Globo com "competência e dignidade".

"Eu preciso registrar a morte, infelizmente, do operador de microfone Antônio Pedro, o Russo. Ele trabalhou 46 anos na Globo com competência e dignidade. Catarinense, criado no Rio de Janeiro, e que trabalhou nos programas da Xuxa, do Chacrinha, e que morreu aos 85 anos, deixando o trabalho com muita dignidade", disse Fausto, em rápida homenagem feita pelo "Domingão", declarou.

Usado pela RecordTV para atacar a Globo

Em junho de 2014, o "Domingo Show", da RecordTV, fez miséria da desgraça de Russo. A emissora usou a dor de Russo para atacar a Globo, sua principal concorrente. Numa imagem simbólica, o crachá de Russo na Globo foi quebrado ao meio. Geraldo Luis chegou a dizer que o assistente de palco era "uma lenda viva da TV brasileira", e que "alguém que fica 50 anos numa empresa era mais do que funcionário", era "patrimônio".

Segundo a companheira de Russo, Adriana Melo, a Globo se comprometeu a pagar o plano de saúde e uma "renda" por mais cinco anos. De acordo com o próprio Russo, ele ganhava apenas "mil e poucos" reais de aposentadoria (na entrevista, ele não confirmou a "renda" da Globo). Mais do que a dificuldade financeira, o que magoa Russo era a impossibilidade de trabalhar, o descarte depois de tanto tempo de servidão. "Fui mandado embora da Globo sem mãe e sem mãe. Foi uma covardia o que fizeram comigo", disse para a RecordTV.

Naquela entrevista, a emissora quis passar a ideia de que a Globo descarta seus "talentos" sem a menor cerimônia quando eles ficam velhos e não servem mais. Nas entrelinhas, disse que a Globo é cruel, desumana.

Durante os 46 anos, Russo foi operador de áudio e assistente de palco da Globo. É é da era de Chacrinha, encerrada no final dos anos 1980.

Aos 83 anos, Russo se aposentou há mais de 20, mas mesmo assim continuou trabalhando na Globo. Passou pelo "Domingão do Faustão", Xuxa e "Caldeirão do Huck". Em março deste ano, depois de sofrer um infarto no trabalho, a Globo o obrigou a ficar em casa e bloqueou seu crachá, o impedindo de entrar no Projac.

Veja também

Opinião 8689930050096999527

Busque aqui

Destaques

[x]

item