[slider]

Esposa de Joesley Batista na mira[combine]

Destaques[three](3)

Notícias da TV[two]

Injustiça[oneleft]

Nostalgia[oneright]

Já leu?[three](3)

+ Detonadas[two]

Veja também[oneleft]

Especial[oneright]

Venda de horários da RecordTV para Universal não seria lavagem de dinheiro?

Por: Redação, 30/12/2016, 11h57 Deputados federais querem aproveitar a discussão da reforma da Previdência no próximo ano para reaval...


Por: Redação, 30/12/2016, 11h57
Deputados federais querem aproveitar a discussão da reforma da Previdência no próximo ano para reavaliar isenções tributárias. As isenções concedidas à igrejas estão entre os principais alvos dos deputados.

É interessante que se estabeleça uma regulamentação dos recursos que entram nas igrejas, quem sabe assim, as ligações obscuras entre a Igreja Universal do Reino de Deus e RecordTV possam ser mais esclarecidas.

Segundo o jornalista Ricardo Feltrin, a Igreja Universal deve pagar à RecordTV por volta de R$ 575 milhões em 2016, pela compra da faixa horária da emissora nas madrugadas de segunda a domingo. O custo da “compra” do horário pela Universal vem crescendo de forma constante há dez anos. Os R$ 575 milhões da Universal representam aproximadamente 28,7% do faturamento total da RecordTV (cerca de R$ 2 bilhões) este ano.

Não é estranho? Se a Igreja é do mesmo dono da emissora, por que tem que pagar pelo horário?

Isenta dos impostos, a Universal investe pesado na empresa que pertence a Edir Macedo. Não seria uma mega lavanderia para lavar dinheiro? Instituições sem fins lucrativos não deveriam investir em obra social da própria igreja? É lícito que esse dinheiro pare em empresas particulares?

Macedo arrecada milhões com os fiéis entre dízimo e doações, depois o dinheiro vai pra RecordTV, por sua vez, para a conta de quem? Curioso e absurdo é preço cobrado por um horário tão ruim como é a madrugada. O valor que a Universal paga à rede de seu líder não seria "superfaturado"?

Vale lembrar que, sem qualquer preocupação, Macedo admitiu em seu livro "Nada a Perder" que usou um testa-de-ferro para negociar a compra da RecordTV, ou seja, um ato completamente irregular na área das concessões públicas. O negócio foi fechado em 1989 por 45 milhões de dólares. Em 2006, a emissora sofreu uma guinada, desbancando o SBT no Ibope, graças aos R$ 500 milhões que a Igreja Universal tinha injetado nela.

Mesmo que demore para mexer nas isenções concedidas à igrejas, é urgente que o Ministério Público, Receita e Polícia Federal vasculhem os negócios entre a IURD e RecordTV. Não precisa tanto, o esquema é tão nítido na cara da sociedade.

Se depender do governo federal... só vista grossa por conta do apoio político do PRB, ligado ao bispo e bancada evangélica que barram projetos que proíbem a venda e o comércio de faixas horárias entre terceiros e emissoras abertas.

Em tempo:
Além da expansão da Universal, outras emissoras do sistema aberto continuam sendo dominadas por outras denominações religiosas. O caso mais grave é a Rede CNT. Band e RedeTV também sobrevivem da venda de horários para religiosos. 

Veja também

Record 8693437694760470818

Busque aqui

Destaques

[x]

item