Balanço negativo da TV aberta em 2016

Por: Redação, 30/12/2016, 16h22

Este ano, muita coisa aconteceu na pobre e sofrida TV aberta. As cinco principais emissoras cometeram derrapadas inaceitáveis. A seguir, o Detona destaca e resume os pontos negativos de 2016:

Globo. Logo no início do ano, o canal anunciou desnecessariamente que o programa de Jô Soares deixaria a grade após 16 anos. Durante os meses que se seguiram, o clima era de tristeza para os telespectadores do talk-show. 

Contudo, em sua última temporada, Jô mostrou que é, indiscutivelmente, o melhor apresentador do gênero na TV aberta. Mesmo assim, a Globo seguiu em frente com a decisão. Em dezembro, após o fim da atração, para não deixar o veterano ir para a concorrência, a emissora renovou contrato, colocando-o na geladeira em 2017. Um desperdício. Nas novelas, a Globo insistiu em repetir os mesmos atores de sempre. 

RecordTV. Um ano triste para a emissora dos bispos, literalmente. Nunca se viu tanta exploração da desgraça alheia como em 2016. 

Loucos por números de audiência, praticamente todos os programas da casa apelaram para histórias de superação, reencontros, pobreza e tragédias. Jornalismo, Esporte e Entretenimento e Religioso, nenhum gênero escapou. Sete dias por semana, o público pôde se divertir ou se deprimir com desgraças em doses exageradas. 

Além disso, a temática bíblica também marcou o ano da RecordTV. Filme e sequência de "Os Dez Mandamentos" e mais novela religiosa encheram o saco do telespectador. Quer dizer das confusões entre contratados e direção? Sem comentários. Apesar da nova cara, a emissora dá sinais de que se reinventar não é e nunca será a sua marca.

SBT. A grade voadora voltou a pousar e a bagunçar a programação da emissora de Silvio Santos. Culpa  do velho gagá, dos executivos frouxos e público passivo.

O patrão, brincando de fazer TV e fazendo testes, jogou um garoto de 18 na tela, inverteu horários, entupiu a grade com produções e reprises mexicanas e infantis, inventou programas e limou outros, como o “Jornal do SBT”, o mais antigo da emissora, no ar desde 1991. 

Fora que este ano, o SBT ignorou completamente os principais acontecimentos do país, como a Rio 2016, desdobramentos políticos e a maior tragédia do ano, o voo da Chapecoense.

Band. Desistindo do Campeonato Brasileiro e com uma grade defasada e muito, mas muito ruim... a Band resolveu se escorar de vez no reality show "MasterChef". Do início do ano até dezembro, a emissora abusou do programa gastronômico. 

Quando não era reality, era "Os Simpsons" de manhã, tarde, noite e madrugada. 

RedeTV. Assim como a Band, enfrentando crise financeira, o canal trash se vendeu aos pastores. Por toda grade tem programa religioso. Tá amarrado!

Outro que passou o rodo na emissora foi o Sidney Oliveira. Este só falta virar sócio de Marcelo de Carvalho e Almicare Dallevo. Ainda este ano, a RedeTV! lançou programas relâmpagos que saíram do ar por baixíssima audiência.  

E pra você, o que teve pior na TV aberta em 2016?
Tecnologia do Blogger.