Em cobertura de velório, ninguém disse "Cala a boca, Galvão!"

Por: Redação, 03/12/2016, 13h26

Neste sábado (03), o país acompanhou em comoção, através da Globo, RecordTV e Band, na TV aberta a transmissão do velório coletivo das vítimas do trágico voo que levava jornalistas e delegação da Chapecoense à Medellín, Colômbia, na última terça-feira (29).

Na Globo, chamou a atenção do público a narração de Galvão Bueno, principal nome do esporte da televisão brasileira. Sereno, abatido e sem esconder lágrimas e emoção, Galvão traduziu com poucas palavras e pausas o que o país sentia ao assistir o velório em Chapecó, SC.

Além de narrar, desde cedo e sozinho no estúdio do Rio, o triste momento para o esporte, Galvão teve que encarar, juntos com outros repórteres, a cobertura da chegada dos corpos de colegas da própria Globo.

"Sejam muito bem vindos de volta pra casa, meninos", disse Galvão Bueno com a voz embargada ao comentar o pouso do Hércules com os corpos. "E não dá pra não acreditar que uma chuva tão forte assim, não seja presença de Deus abençoando todos de volta a sua casa...", descreveu.

O tradicional "Cala a boca, Galvão!" foi substituído por elogios e mensagens de apreço dos internautas nas redes sociais. O nome do profissional entrou nos assuntos mais comentados no Twitter. Veja algumas reações:

Tecnologia do Blogger.