Quem nasceu para ser "Domingo Espetacular" nunca será "Fantástico"

Por: Luan Costa e Silva, 07/10/2016, 10h57
 Tadeu Schmidt e Poliana Abritta
O "Domingo Espetacular", da Record e o "Fantástico", da Globo, ambas revistas eletrônicas, concorrem na briga por audiência. O DE apanha com mais de 10 pontos de vantagem imposto pelo rival no Ibope. A surra é justa. Dois dígitos para o "Domingo Espetacular" é muito para um programinha do tipo e tão escroto.

O dominical dos bispos, criado em 2004 e inspirado na tradicional atração global, é cansativa, porre e longa demais da conta. O "Fantástico" resume todo seu conteúdo em apenas 2h15, o DE torra a paciência do telespectador com quase 4 horas de jornalístico.

Para comportar tal exagero, quase todas as matérias do "Domingo Espetacular" geralmente são gigantescas, sem rumo e de qualidade duvidosa. É só fazer as contas. Em determinadas edições, enquanto o DE apresenta apenas 1 reportagem, lá na Globo já passaram umas 4 ou 5.

Janine Borba e Paulo Henrique Amorim
Sobre os apresentadores, é notável a cara feia e mau humorada do senhorzinho petista e perseguidor da Globo, Paulo Henrique Amorim. A Janine Borba, coitada, sempre antipática no vídeo. A novata Thalita Oliveira deve comer o pão que o Diabo amassou no meio dessa dupla.

Agora compare com a animada vibe de Poliana Abritta e Tadeu Schmidt. Outro nível. A vantagem para o telespectador da Record é que PHA e Janine só dão as caras de hora em hora, já que as matérias comem todo o tempo do programa.

Além do cenário pobre e horroroso e conteúdo praticamente irrelevante (comida, bichos e fofocas), o "Domingo Espetacular" peca por ser engessado e hard. Ao contrário do original, não há interatividade com o público, inovações e investimentos. A revista da Globo, por exemplo, apresentou ontem (06) o último episódio da excelente série "Segredos de Justiça", com Glória Pires e uma entrevista no estúdio, com direito a voz e violão com atores da nova novela das 19h, "Rock Story", e Tadeu.

Aceite ou não, caro leitor, revista eletrônica na TV brasileira tem por nome "Fantástico". Apesar das derrapadas e queda inevitável de audiência ao longo desses 41 anos de existência, o programa ainda é a melhor opção do gênero aos domingos.

A não ser que você prefira trocá-lo por uma cópia recordista malacabada. Conclusão curta: quem nasceu para ser "Domingo Espetacular" nunca será "Fantástico".

Tecnologia do Blogger.