Sabrina tem potencial, mas precisa deixar de ser tapada

Sabrina Sato
Por: Guilherme Diniz, 16/10/2016, 14h23
A direção da Record já percebeu que manter Sabrina Sato no palco de seu programa definitivamente não funciona, não é a toa que estão apostando em externas e viagens, assim como aquelas que ela fazia no "Pânico". Diferente das atuais, as do humorístico eram bem mais divertidas.

A japa é incrivelmente ruim na função de apresentadora. Tenho pena de quem é obrigado a acompanhar as gravações no programa de auditório e considero louco quem decide encarar assistir esta bomba na TV.

Como de louco todo mundo tem um pouco, neste sábado (15) resolvi dedicar um tempinho para acompanhar a primeira de uma série de matérias especiais de Sabrina Sato produzida no Líbano e uma outra sobre o vício das drogas, tema sério e batido que em nada combina com a pegada da atração. Nas duas matérias, Sabrina mostrou dois lados: a Sabrina tapada e uma Sabrina competente, respectivamente. Isso mesmo que você leu: competente.

No Líbano, enquanto visitava lugares históricos, sem disfarçar, as falas e piadas da apresentadora seguiram um roteiro chucro. Dependente de Rodrigo Capella para rir de suas patacoadas e ser corrigida por ele, Sabrina aparece no vídeo forçando a barra e a graça, fingindo ser muito sem noção. Beira o ridículo. Muito constrangedor.

No entanto, esta postura ridícula de tapada não se repetiu durante a ótima matéria sobre viciados em drogas que conheceram o fundo do poço. Primeiro, não estou sob efeito psicotrópico para elogiar a Sabrina e uma parte de seu programa. Segundo, não posso ser injusto e deixar de mencionar que, no bate papo com os usuários, Sabrina surpreendeu. Sato soube se comportar, imprimiu um tom de seriedade e naturalidade. Confesso, nunca tive tanto prazer em vê-la na tela da Record.

Sabrina mostrou que tem potencial e que não necessita bancar a tapada na maioria de suas matérias. Sato deveria investir em externas bem produzidas, sem apelações e idiotices. Se ela deseja evoluir e granjear respeito, desistir do atual formato de programa de auditório e daquela vergonhosa imagem fake que construiu ao longo da carreira, seria a melhor coisa a fazer. Basta ser ela mesma, possuir um bom staff e ser lapidada.

Símbolo de boa audiência, público consolidado e sucesso comercial na Record, Sabrina Sato tem tudo nas mãos para mudar o rumo de sua carreira na TV. A não ser que ela seja mais uma acomodada que prefere continuar insistindo no atual lixo popular que tem agradado tanto o telespectador da Record.

Porém, de olho nas recentes notícias sobre o futuro do "Programa da Sabrina" para 2017, creio que o que vi nesta última edição já pode ser classificado como raridade e eclipse.



Tecnologia do Blogger.