"Programa Raul Gil" é tipo um velho pagando de novinho

Edição deste sábado (01)
Por: Luan Costa e Silva, 02/10/2016, 23h54
O "Programa Raul Gil" tem 43 anos de vida desde sua transmissão original. Passa tempo, tempo passa e o programa parece não sair do lugar. Cara de museu e fedendo a mofo.

Sem as mesmas forças, a atração do Seu Raul vem reciclando e inventando alguns quadros na tentativa de manter-se de pé. É clara a preocupação do programa em atingir o público jovem, principalmente aqueles que tem se refugiado nas redes sociais.

Nos últimos meses, para acompanhar as modinhas, o "Programa Raul Gil" mudou o cenário e lançou suas "novidades", como os quadros de covers "100% Safadão" e "100% Justin Bieber". Até deixou de lado o clássico MPB, que tanto agradou o público mais velho por décadas, para investir na praga do funk.

Em agosto, Raul Gil foi mais longe quando estreou o atual "Quem Sabe Dança”. O quadro é um concurso de dança com música popular sul coreana, o K-pop. A audiência não tem subido tanto, mas a repercussão nas redes sociais é garantida.

A nova tentativa do programa para conquistar o público jovem é mirar no peso do termo Youtuber. Lembra do "Elas querem Saber"? A atração reaproveitou o quadro de entrevistas e lançou neste sábado (01), o "Youtubers Querem Saber". Youtubers famosos são convidados ao palco para entrevistar uma celebridade. Neste programa de estreia, participaram os youtubers T3ddy, Pyong Lee, Maisa Silva e Niina Secrets. A artista convidada foi a apresentadora Eliana.

Com tantas investidas, o telespectador pode até pensar que o Raul Gil tem inovado e tentado mudar ou rejuvenescer o formato de seu programa. Visível que a intenção é se adequar as mudanças e nova geração. Porém, por mais que tentem e sem deixar de lado o de sempre, o "Programa Raul Gil" continua com a mesma cara velha, sem graça e sem fôlego. Só esperando a hora do enterro. 

O maior problema pode estar na direção do condicionado ‎Raul Gil Jr. e na apresentação do próprio Raul Gil. Sem condições. Tudo é muito ruim, de doer. Não sei como os jovens, que se atraem a estes quadros moderninhos, suportam acompanhar o programa.

A atração do SBT pode ser comparada àquela pessoa que ainda não se tocou que chegou à idade avançada, mas que insiste em se comportar como novinho e que no fim acaba não convencendo e passando vergonha. É o que tem acontecido com o "Programa Raul Gil". Não adianta mais tentar, já deveria ser extinto há muito tempo. Nem para reciclagem serve mais. É refugo televisivo.
Tecnologia do Blogger.