Até o "Sabadão" se rendeu ao assistencialismo barato de Celso Portiolli

Por: Guilherme Diniz, 29/10/2016, 23h21

O telespectador que sintonizou o "Sabadão" na noite deste sábado (29) deve ter estranhado a pauta que estava sendo levada ao ar. Acontece que o programa de Celso Portiolli, conhecido pela baixaria e balada musical, se rendeu ao assistencialismo e emoção barata.

A atração contou a história de uma HUMILDE família de músicos da cidade de Leopoldina (Minas Gerais). Eles tem uma banda gospel e fazem pequenos shows pela cidade, com muita dificuldade, porque não tem todos os instrumentos musicais. Celso Portiolli recebeu todos no palco e realizou o sonho da família em conhecer a cantora Eyshila.

A longa pauta, que contou o caso da família, seguiu a mesma linha das reportagens de cunho assistencialista que são produzidas e exibidas no "Domingo Legal", também apresentado por Celso e que apela geral para o choro e pobreza alheia. Até a repórter fixa do dominical foi escalada para o "Sabadão". O programa ficou idêntico ao DL, ou seja, dois em um.

A pauta assistencialista deve ser mais uma tentativa para levantar a audiência do "Sabadão". Se funcionar, não se surpreenda se o programa mudar de identidade.
Tecnologia do Blogger.