Por que a Record sempre está fora do Emmy?

Por: Guilherme Diniz, 27/09/2016, 18h42
Emmy Internacional 2014: Presidente do Grupo Globo e novela 'Joia Rara' foram premiados em cerimônia nos EUA
O leitor já deve ter notado que a Globo, vira e mexe, sempre recebe indicações e leva prêmios do Emmy Internacional. Nesta semana, a Academia Internacional de Televisão, Artes e Ciências, divulgou a lista de indicados 2016. As 10 categorias reúnem 40 indicados de 15 países de todo o mundo.

O Brasil recebeu sete indicações. A Globo abocanhou seis indicações entre as categorias de atuação e atração. "Adotada", da MTV, também foi indicado.

Mas, por que a Record sempre está fora do Emmy? Lógico, na emissora dos bispos não tem nada que preste, né?!

Deixando a chacota de lado, outra verdade é que a Record boicotou a premiação pelo simples fato da Globo ser patrocinadora do Emmy. A líder patrocina o evento desde 2005.

Em 2008, em comunicado oficial, a Record se estressou e justificou que não inscreveria mais suas novelas, séries e atores no Emmy Internacional porque, além de ser patrocinadora, a Globo tinha na época dois representantes na organização. "A Record teria vergonha de ganhar um EMMY patrocinado por ela própria", disse a emissora.

Naquele ano, a Globo, uma das empresas fundadoras da Academia, rebateu: "A academia não participa do julgamento. Quem avalia os programas inscritos são cerca de 600 profissionais de televisão, de 40 países. E todo processo é auditado pela Ernst & Young", afirmou.

“A TV Globo gostaria de reafirmar sua total confiança na independência e isenção da academia e comunicar que continuaremos competindo duramente, todo ano, com as melhores emissoras do mundo em busca do reconhecimento da qualidade de nossa produção”, concluiu a rede dos Marinhos.

Em tempo:
1. No ano passado, duas produções da Globo foram premiadas com o Emmy Internacional. "Império" levou o prêmio de melhor novela e o especial "Doce de mãe" ganhou como melhor comédia. Ao todo, a emissora já ganhou o Emmy Internacional 14 vezes.

2. A cerimônia de entrega do prêmio será realizada em Los Angeles no dia 21 de novembro, em evento não televisionado.

3. Disputam o prêmio produções que se inscreveram entre dezembro de 2015 e fevereiro de 2016. 

4. As produções selecionadas pela Academia são então avaliadas por representantes (ou anfitriões) de diversos países, que se candidatam à função ou são convidados. Este ano, Carlos Henrique Schroder, da Globo, representou o Brasil. Esses representantes têm a função de selecionar as produções que concorrerão ao prêmio, sendo que eles avaliam apenas os títulos que não pertencem ao seu país de origem.

5. Veja a lista dos indicados nas categorias em que o Brasil concorre este ano:

Melhor ator
Dustin Hoffman ("Roald Dahl's esio trot") - Reino Unido
Alexandre Nero ("A regra do jogo") - Brasil
Florian Stetter ("Nackt unter wölfen") - Alemanha
James Wen ("Echoes of time") - Cingapura

Melhor atriz
Judi Dench ("Roald Dahl's esio trot") - Reino Unido
Jodi Sta. Maria ("Pangako sa'yo") - Filipinas
Grazi Massafera ("Verdades secretas") - Brasil
Christiane Paul ("Unterm radar") - Alemanha

Comédia

"Dix pour cent" - França
"Hoff the record" - Reino Unido
"Puppet nation ZA" - África do Sul
"Zorra" - Brasil

Novela
"30 Vies - Samuel Pagé" - Canadá
"Bridges of love" - Filipinas
"A regra do jogo" - Brasil
"Verdades secretas" - Brasil

Minissérie
"Capital" - Reino Unido
"Nackt unter wölfen" - Alemanha
"Os experientes" - Brasil
"Splash splash love" - Coreia do Sul

Programa de entretenimento não-roteirizado
"Adotada" - Brasil
"Allt för sverige" - Suécia
"Gogglebox" - Reino Unido
"I can see your voice" - Coreia do Sul

Aproveite e curta nossa fanpage no Facebook
Tecnologia do Blogger.