Nova chef do "Hell’s Kitchen" não parece ser uma Diaba

Por: Guiga Bates, 03/09/2016, 23h40
Danielle Dahoui
Neste sábado (03) estreou no SBT a quarta temporada do "Hell’s Kitchen – Cozinha Sob Pressão". A novidade é a Chef pernambucana Danielle Dahoui, que entrou no lugar Carlos Bertolazzi, apresentador das temporadas anteriores.

De cara, impossível não fazer comparações com o chef anterior. Bertolazzi forçava a barra ao incorporar um pedaço de cavalo da pior espécie, tentando ser um Gordon Ramsay da vida. Era ridículo aquela falsa estupidez!

O que dizer de Danielle? Uma fofa, mãezona e psicóloga! Excelente no comando da cozinha. A nova chef mostrou que pode ser firme e exigente sem precisar partir para a grosseria. De temperamento controlado, elogiou quando preciso. 

O problema é que a proposta do reality pede gritos e patadas. O chef deve infernizar e pressionar a vida dos participantes por bons resultados na cozinha. No produto final, a estreante compromete o formato. Mas não importa, ela é tudo de bom!

Neste episódio de estreia, Dahoui não mostrou ser uma carrasca nem Diaba. De malvada, ela só tem a cara. Pelo menos, é o que parece. Deixou o ambiente pacífico, agradável e ainda garantiu momentos divertidíssimos.

Bom... não sabemos até quando ela manterá a linha ponderada ou se fará a cozinha pegar no fogo no decorrer da temporada. 

Que Danielle Dahoui continue assim como na estreia. Melhor do que um certo chef que berrava sem necessidade e que se fazia de louco.

Em tempo:

1. Três participantes foram eliminados logo na edição de estreia do reality. São eles o gogo boy e torneiro mecânico Marco, 25 anos; a professora Ludmyla Lôbo, de 32 anos; e Borianka, de 50 anos.

A chef dividiu os 20 participantes em dois times (azul e vermelho). Na primeira prova, eles fizeram um prato para que ela pudesse conhecê-los melhor. Dahoui experimentou os pratos e eliminou, para surpresa de todos, três de uma só vez.

2. Exibida das 21h52 às 23h19, a estreia fechou com 8.4 pontos de média, batendo recorde de audiência, de acordo com dados consolidados.

O recorde anterior do “Hell’s Kitchen” havia sido na terceira temporada, em 21 de novembro de 2015, quando o programa, ainda apresentado pelo chef Carlos Bertolazzi, alcançou média de 7.9 pontos.

Cada ponto representa 69 mil domicílios na Grande São Paulo.
Tecnologia do Blogger.