"Hoje em Dia" é dominado por jornalismo sangrento

César Filho
Por: Guilherme Diniz, 26/09/2016, 22h08
Todo mundo sabe que o carro-chefe da Record é seu jornalismo sangrento. O matutino "Hoje em Dia", que deveria ser uma leve revista eletrônica, abusa do mesmo vício do canal. 

Segurando audiência com uma sequência de notícias pesadas, o programa se aproveita da sede de sangue do público da Record.

Na edição desta segunda-feira (26), chamou-me à atenção um quadro jornalístico intitulado "Sede de Justiça". Nele, o programa promete contar a história de um caso que não houve justiça e que há muitos anos se espera uma sentença.

O quadro, com cerca de sete minutos, contou o drama de dona Maria, uma mãe que luta para descobrir quem matou o filho de 14 anos, assassinado na frente da própria casa. O crime aconteceu há três anos e até agora a polícia não identificou os responsáveis. Pense numa matéria densa e deprimente, para acabar com seu resto de dia. 

O "Hoje em Dia" nada mais é do que uma extensão do carniceiro "Cidade Alerta". Faz tempo que a Record já deveria ter trocado o título do programa.

Aproveite e curta nossa fanpage no Facebook

Dona Maria

Tecnologia do Blogger.