Aos sábados, a ordem é: quanto pior os programas, melhor!

Por: Guiga Bates, 03/09/2016, 14h13

A televisão brasileira é toda antagônica. Existem programas de nível que labutam e sofrem com baixa audiência, enquanto os de qualidade duvidosa e lixos televisivos imperam e fidelizam público fiel. Questão de gosto. E que mau gosto!

A ordem é: quanto pior, melhor. Aos sábados, por exemplo, é quase impossível sintonizar a TV aberta, fora da programação da Globo. Me julgue, mas a emissora dos Marinhos ainda é a melhor opção no dia. Se mandarem o "Caldeirão do Hulk" pros infernos, melhor ainda.

Na emissora de Silvio Santos, fora uma ou outra raridade na grade, dois programas consolidaram-se em audiência: o longo "Programa Raul Gil" e "Sabadão com Celso Portiolli", duas merdinhas sabáticas intragáveis.

O programa do Seu Raul, de mal a pior em qualidade, ocupa a vice-liderança de audiência há mais de seis meses. Já o programa do Celso, um ano após sua estreia nas noites de sábado, tem conseguido barrar o programa de Marcos Mion, da Record, na briga de dejeto pela vice no horário. Segundo dados consolidados do Kantar Ibope, entre janeiro e agosto, o aproveitamento do programa, passou a ser de 47%, visto que dos 34 confrontos que teve contra a Record até agora, já soma 16 vitórias e 18 derrotas.

O "Legendários" é outro lixo que consegue pontuar em torno de 7 pontos de média no Ibope, assim como o "Sabadão".

Mais cedo, na emissora dos bispos, tem a Sabrina Sato, que na base do descarrego e "Fogueira Santa" se mantém na vice liderança isolada. Como um trem desses consegue de 8 a 9 pontos, picando mais de 10 pontos no Ibope?

Tudo isso por culpa de quem? Dessa gentinha que aprecia programa baixo nível. Aproveitando-se disso, as emissoras pouco se importam em melhorar a qualidade de suas atrações. Com um público nada exigente, sai mais barato e fácil. 

E assim flutua a televisão brasileira. Nadando no esgoto.

Aproveite e curta nossa fanpage no Facebook
Tecnologia do Blogger.