Record evita transmitir futebol para não sofrer massacre

Por: Guiga Bates, 11/08/2016, 00h26
Record ignorou futebol nesta quarta (10) e transmitiu o vôlei feminino Brasil x Japão
De todas as modalidades Olímpicas a que mais rende audiência na TV, sem dúvidas, é o futebol. Mesmo com o vexame dos primeiros jogos da seleção masculina na Rio 2016, a audiência corresponde muito bem. O futebol feminino, em destaque, também não fica por baixo.

Depende...

Na tela da Globo, o futebol explode. Na Record, implode. Para se ter ideia da tragédia, ao exibir um mesmo jogo da seleção, disputando audiência com a Globo, a Record quase foi surrada pela TV Cultura.

Na audiência do futebol feminino entre Brasil x China na quarta-feira (03), a Record se deu mal e chegou a anti-picos de 2,4 pontos, ficando atrás da RedeTV!, que marcava 2,7 com o “A Tarde É Sua”. Em outro momento, a transmissão do futebol na emissora empatou tecnicamente com o “Quintal da Cultura”, da TV Cultura, com 3,4 (3) x 2,6 (3).

Preocupada com o massacre no Ibope, em especial, nas apresentações do futebol, a emissora dos bispos tem evitado exibir as visadas partidas, optando por outras modalidades. E tem gente achando que a estratégia é tornar-se opção diante da concorrência.

No último domingo (07), a Record não transmitiu o futebol masculino, Brasil e Iraque. Nesta quarta-feira (10), a direção novamente ignorou o positivo confronto da seleção contra a Dinamarca, preferindo o vôlei feminino. Durante a transmissão do jogo, somente a Globo sugou 32 pontos de média. Sobrou alguma coisa para a Record? 3,4 pontinhos. Detalhe: a Band também exibia a partida do Brasil.

O futebol feminino também tem passado batido na tela dos bispos. Na terça-feira (09), a Record evitou o Brasil x África do Sul. Neste dia, com exibição dos Jogos Olímpicos, a emissora perdeu mais da metade de sua audiência. Na faixa das 22h24 à 0h59, a rede de Edir marcou apenas 4.7 pontos de média, derrubando os índices do “Jornal da Record” – que registrou média de 10.0 pontos. 

Definitivamente, as Olimpíadas não tem rendido bons números de audiência para a Record e ainda tem facilitado o avanço do SBT abocanhando a vice-liderança na média-dia. 

Sem tradição esportiva e entregando uma cobertura seca sem algo a mais, é claro que o público não trocará a Globo pela inexperiente. E não adianta fugir. Apresentando ou não o futebol, é massacrada do mesmo jeito. 

Se a tendência é perder e prejudicar a audiência até o fim da Rio 2016, ao poucos a Record deverá abrir mão de algumas faixas olímpicas, priorizando sua costumeira programação.

Aproveite e curta nossa fanpage no Facebook
Tecnologia do Blogger.