Por um belo contrato eles esqueceram o passado

Por: Guiga Bates, 25/08/2016, 15h31
Xuxa quando foi apresentada como nova contratada pela Record, em 2015
O que não faz o ser humano por um belo de um longo contrato, né?! Não importa suas ideologias e passado tumultuoso, pintando uma grana, esquece-se tudo. Os apresentadores Fábio Porchat e Xuxa Meneghel são dois exemplos clássicos.

Porchat sempre disparou ofensas e críticas a Record e ao dono dela, Edir Macedo. A outra tem um histórico de confusões contra a emissora e Igreja Universal do Reino de Deus.

Passa o tempo, tempo passa e olha lá onde eles estão? "Na melhor emissora do mundo", onde perdura a verdadeira "liberdade". A inimiga e diabólica se tornou uma santa.

Confira a seguir o que Xuxa e Porchat fizeram questão de esquecer quando foram contratados por Edir Macedo, dono da Record/IURD:

Xuxa contra a Record 

Em outubro de 2014, Xuxa venceu o processo que movia contra a Record desde 2012, quando fotos sensuais feitas por ela há mais de vinte anos foram exibidas sem autorização no extinto "Programa do Gugu". 

Na ocasião em questão, uma foto de um ensaio realizado pela apresentadora para a revista PLAYBOY foi exibida no quadro “Incríveis transformações de famosas”, no programa de Gugu. A imagem ainda era comparada com uma mais atual, que mostrava Xuxa completamente vestida. 

A emissora foi condenada a indenizar a apresentadora em 100.000 reais por dano moral e ainda pagar uma quantia a mais pelos danos materiais, em torno da casa dos sete dígitos.

Xuxa contra IURD

Em agosto de 2008, a Folha Universal, jornal da Igreja Universal do Reino de Deus distribuído nos templos, noticiou que um pastor norte-americano possuía "provas" de que Xuxa teria vendido a alma para o diabo por US$ 100 milhões. Para "comprovar", a publicação usou um vídeo famoso na internet com uma música dela com supostas "mensagens subliminares".

Acusada de satanismo, a apresentadora processou a Editora Gráfica Universal, que produz o jornal da igreja que manda na Record, e em janeiro de 2011 a empresa foi condenada por danos morais e teve de pagar R$ 150 mil de indenização para Xuxa.

A Folha Universal também foi obrigada a desmentir o pacto da apresentadora com o diabo e estampar em primeira página que "Maria da Graça Xuxa Meneghel afirma que tem profunda fé em Deus e respeita todas as religiões".

Pois é! No início de 2015, adivinha quem foi parar na Record e está lá até hoje?

Porchat contra os bispos

Quem sempre acompanhou Porchat, sabe muito bem quais são as ideologias dele. Ateu e defensor do Estado laico, o moço é contrário à ocupação de cargos públicos por bispos, pastores... Seu princípio bate de frente com o grande projeto da Igreja Universal.

Certa vez, o humorista até divulgou uma petição online "pelo fim das candidaturas de líderes religiosos para cargos políticos ou públicos", porque "uma bancada, com clara intenção de instaurar uma teocracia no país, vem sorrateiramente se infiltrando em todas as instâncias de poder".

Que estranho! Porchat foi contratado e recebe uma grana preta oriunda de uma empresa comandada por bispos que surrupiam o poder e lava dinheiro dos fiéis da Igreja Universal. Cadê a lógica? Será que ele terá coragem de disparar o que pensa em seu talk show? Dífícil, os bispos estão de olho.

Porchat contra a Record

Nesta quarta-feira (24), na estreia do "Programa do Porchat", na Record, um tweet do humorista foi desenterrado pelos internautas. Em 13 de agosto de 2009, Porchat fez uma piada com o nome de Edir Macedo. O tweet foi apagado pelo mais novíssimo contratado da emissora dos bispos. Se revirar o baú, é fácil encontrar mais.  Veja:
Tecnologia do Blogger.