Confira os 11 piores programas do SBT

Por: Guiga Bates, 19/08/2016, 13h21

"Ritmooooooooo, é ritmo de festaaaaaa!!!"

19 de agosto é um dia especial para o SBT e para os milhões de Mofistas de todo o Brasil. Em 1981, nascia uma das mais populares e piores emissoras da TV aberta, o Sistema Brasileiro (Mexicano) de Televisão, do pão-duro e querido Silvio Santos.

São 35 anos de vida jorrando lixo televisivo na sua telinha. Enquanto outros sites estão relembrando e exaltando os melhores momentos de vida do SBT, aqui no Detona TV vamos falar mal. 

Confira ou recapitule a seguir uma lista dos atuais programas da emissora marcados por sua baixa qualidade:

1. Programa do Ratinho 
Ratinho pode até ser gente boa, mas seu programa é uma grande baixaria. Alguns talvez repliquem dizendo que a proposta da atração é bagunçar o horário. Em pleno horário nobre ver gritaria, algazarra de pobre..., por favor! O nível da atração equivale ao nível da TV brasileira atualmente, uma bosta. 

Chocante é o tradicional "DNA". Ao revelar o resultado, o apresentador dispara a correr. Vai que sobra pra ele? Microfone, tamancos, tapas e muito xingamento fazem a alegria da plateia e do público amante da baixaria. Os participantes do quadro devem frequentar rinha de galo.

2. Casos de Família
Esse é programa-primo do Ratinho. Não sei quem é mais ridículo, o figurante, quem assiste esta merda ou o trouxa que acredita que os casos sejam reais. De vez em quando aparece um figurante que já contou outra história naqueles extintos programas do João Kléber, da RedeTV!. 

A apresentadora Christina Rocha só falta bater no participante quando é supostamente contrariada. Como não pode, acaba brigando e expulsando. Na época da Regina Volpato, se era armado ou não, era gostoso de assistir. Gente baixa a travestis é presença garantida na atração imunda do SBT.

3. Domingo Legal
Depois do Gugu e PCC, a tradicional atração dominical do SBT nunca mais foi o mesmo. No comando de Celso Portiolli, o DL está no morre mais não morre. Nada que se aproveite. Crianças de "Carrossel", "Chiquititas" e personalidades que você nunca viu na vida batem cartão quase todo domingo. 

Com menos tempo no ar, o programa apela para assistencialismo e sensacionalismo ou alguma outra besteira para dar tempo da edição do dia acabar. Enterra logo. 

4. Eliana
 A boneca engessada do SBT apresenta um programa de provocar sono. São quatros horas de quadros e entrevistas gigantescas, funkeiros e duplas sertanejas. É pra botar sua tarde de domingo a perder. Um tédio sem fim. 

O programa é ao vivo? Nem parece. Um cenário horroroso, uma apresentadora chata, uma plateia sem vida. Eliana quer ser a nova Hebe. Vai morrer tentando.

5. Programa Raul Gil
Uma das figuraças da TV brasileira. Isso não quer dizer que não precise sumir dela. O homem tem 50 anos de carreira e seu programa mais de 30. Nada mudou. Continua a mesma coisa. Parou no tempo. 

Show de calouros e uma creche infantil, é o que o telespectador ver todo santo sábado nas tardes do SBT. É outro que dar um sono e depressão danada. Raul passou da hora de pegar o banquinho e sair de mansinho da TV. Ninguém mais tira o chapéu para o programa do Raul.

6. Cúmplices de Um Resgate
A pior novela no ar produzida pela TV Brasileira. Cansei de falar mal aqui no Detona TV. Não poderia deixar de alistá-la. Fraca, fraca, fraca. Barriga sem fim. Muita enrolação. Uma trama infantil mesclada a temas adultos. Uma salada pobre e podre. Junte o elenco infantil que é vergonhoso e mal preparado. Cantando, um horror. Até que o filho do Leonardo é uma exceção no canto. 

Creio veementemente que o elenco adulto faz a novela por necessidade. Devem morrer de vergonha quando se olham na telinha naquela pagação de mico. A protagonista, é aquilo mesmo, com as mesmas caras de sempre, se achando a gostosa do pedaço, num promovido status de estrela do SBT.

7. Sabadão com Celso Portiolli
Produzido como uma forma de entrar na guerra de audiência nas noites de sábado, agora visadas, e deixar Portiolli mais feliz depois que ele perdeu duas horas do "Domingo Legal" para os desenhos da Disney, o programa é pobre e baixo.

Se sustenta no horário tardio com mulheres voluptuosas milimetricamente vestidas, esbanja erotização. A família brasileira que não dorme cedo adora! Além disso, esse lixo sabático agora copia tudo que vê pela frente. Exemplo: "ZapZap" do "Encrenca", da RedeTV!.

8. Novelas mexicanas
Por natureza a vasta maioria das novelas mexicanas são horrorosas. Os fãs desses dramalhões enlatados só podem ser cegos ou devem ter sérios problemas psíquicos para suportar.

Atrizes extremamente penteadas e com maquiagem pesada, cenas mal dirigidas, elenco de caras e bocas numa péssima interpretação de um texto porco e para piorar, o trabalho de dublagem é medonho, mais tosco que a própria novela. Ou seria o contrário? Sei lá!


9. Primeiro Impacto
Sob o comando das de sempre e fraquíssimas Karyn Bravo e Joyce Ribeiro, o telejornal estreou morto a ponto de logo ser boicotado e picotado pelo próprio SBT.

Sem nenhuma relevância e derrapando em audiência, o título do telejornal matinal passa longe de seu objetivo, impactar seu dia. Infantilizado, sem helicóptero, links e investimento, a compra do Silvio Santos tem prazo de validade e nasceu com juras de extinção.


10. A Praça é Nossa
O programa resolveu se mumificar na emissora certa, onde mais se acumula poeira e velharia. É tão chato e sem graça, que aquelas risadas exageradas ao fundo servem como um aviso aos telespectadores de que o texto supostamente é engraçado! Se não houverem as risadas para induzir, o telespectador fica meio perdido, sem saber quais momentos eles soltam uma piada que preste. Basta o personagem falar alguma besteira e pode esperar aquela risada assustadora. Só assim você toma um susto e acorda para desligar a TV.

Nenhum personagem repercute. As piadas e os bordões não colam mais. Não passa de humor batido, sustentado por humoristas ultrapassados estacionados no banco da praça.

11. Programa Silvio Santos
Jesus, que programa idiota! Antes que me condenem, não me refiro ao Silvio Santos, maior ícone da TV brasileira e blá-blá-blá. Idiota é o programa que ele conduz. Quatro horas de babaquices. Uma lavagem cerebral, que no fim é capaz de torrar miolos. É de deixar qualquer pessoa senil com tanta besteira. 

Sobre a mulherada da plateia... burrinhas, pobres, endividadas? Todas lutando para alcançar um mísero aviãozinho a ponto de se matarem umas às outras. Uma humilhação. O PSS sobrevive por falta de algo melhor no horário, saudosismo, tradição e acima de tudo pela presença de um ícone da TV.

Sim, a lista é praticamente a programação inteira do SBT. Ou seja: que programação ruim! Contudo, o SBT merece sim os nossos parabéns por conseguir sobreviver por 35 anos sem sair do lugar, com pouquíssima qualidade e grande acomodação. Incrível, né?!  

Vida longa ao SBT! 
Tecnologia do Blogger.