Na Record, jornalistas adoram se submeter ao ridículo

Por: Luan Costa e Silva, 19/01/2016, 19h01

É válido que haja informalidade, leveza e humanização no jornalismo de qualquer emissora, desde que não se banalize o produto. Banalização é a cara da Record, tudo por audiência.

A emissora dos bispos insiste no jornalismo popularesco ao permitir que seus profissionais se submetam ao ridículo do ridículo. A verdade é que eles próprios adoram.

Um exemplo clássico é o que acontece no "Balanço Geral SP". Ao mesmo tempo em que os apresentadores transmitem notícias pesadas e prestação de serviço, partem para a fofocaria e baixaria.

A nova bomba, nada surpreendente, é a Fabíola Gadelha procurar um namorado no "Vai Dar Namoro", quadro do "Hora do Faro". Pasmem! A jornalista terminou um casamento há três meses. Quem desejar o Rabo da Arraia já pode se inscrever no site do dominical.

De novo?

Em 2014, Marcelo Rezende fez chacota com Fabíola Gadelha e lançou um quadro em busca de um novo namorado para a repórter. O jornalista pediu que os interessados enviassem vídeos para o site do "Cidade Alerta". Ainda, Rezende também tentou arrumar uma namorada para o jornalista Luiz Bacci.

O próprio rei do jornalismo-baixaria já "procurou" um novo amor no mesmo quadro do programa de Rodrigo Faro, em março deste ano. Até Geisy Arruda estava entre as candidatas que queriam conquistar o coração do apresentador do programa policial.

Por essas e outras, tem como levar a sério esse medíocre canal?

Aproveite e curta nossa fanpage no Facebook
Tecnologia do Blogger.