"A Garota da Moto" cometeu a infração de se tornar enfadonha

Por: Guiga Bates, 18/08/2016, 00h32
Christiana Ubach em cena do último episódio, nesta quarta (17)
Nesta quarta-feira (17), o SBT exibiu o último episódio da primeira temporada da série "A Garota da Moto", coprodução com a Fox e Mixer. A série fez tanto sucesso que a emissora já confirmou uma sequência para o próximo ano e absurdamente, segundo boatos, já pensa em reprisá-la antes da nova temporada.

Desde que foi anunciada até a sua exibição, os fãs do SBT ficaram deslumbrados e alvoraçados com a ousadia do canal em oferecer um produto diferente do habitual.

Terminando a primeira temporada, a impressão é que o SBT não focou tanto no público adulto. Visível que o público jovem, incluindo crianças, era o alvo. O fato de escalar a série logo após a exibição de "Cúmplices de Um Resgate" e "Carrossel" de alguma forma seguraria a audiência. E segurou 11 pontos de média geral no horário.

A destemida e maniqueísta jovem protagonista (Christiana Ubach) munida de uma moto ao estilo power girl facilmente se tornou heroína ao olhos de seu público alvo. Não tinha como errar. O menino Enzo Barone (Nico) é uma grata surpresa, coloca todo elenco mirim do SBT no bolso.

Ao contrário da inicial ilusão resultante da novidade do SBT, a série está longe de ser considerada uma obra prima ou chegar muito perto disso. Pecou pelo excesso do irritante didatismo, artificialidade da produção fora da ambientação urbana e pouca profundeza dos personagens. A super caricata vilã Bernarda (Daniela Escobar) e o núcleo batido de humor da turminha da agência, definitivamente não funcionaram. 

Logo após a estreia, a produção empolgou e deu aquela arrancada. Porém, por carregar no bagageiro um roteiro raso, previsível e repleto de clichês em adição as falhas supracitadas, "A Garota da Moto" cometeu a infração de se tornar enfadonha. Mesmo apostando em duvidosas cenas de ação, a série criou aquela vontade de desistir no meio de cada episódio. 

Valeu a pena? Claro que sim. Uma alternativa e entretenimento a mais no horário nobre, SBT aos poucos tomando vergonha na cara e Record levando fumaça na terceira posição do Ibope. Que venha uma melhorada segunda temporada e novas produções do tipo. Se tratando do SBT, qualquer coisa fora do convencional é válido. 

Em tempo:

Exibida das 21h40 às 22h31, o último episódio de “A Garota da Moto” registrou 14.1 pontos de média e 15 de pico, de acordo com dados consolidados do Ibope. No confronto, a Record ficou em terceiro lugar com apenas 7 pontos. Cada ponto equivale a 69,4 mil domicílios na Grande São Paulo.

Aproveite e curta nossa fanpage no Facebook
Tecnologia do Blogger.