Record insiste em dublar Buddy Valastro

Por: Guiga Bates, 29/06/2016
Internauta fez piada com a dublagem de Buddy Valastro na estreia desta terça (28)
Nesta terça-feira (28), a Record estreou o "Batalha dos Cozinheiros", sequência do "Batalha dos Confeiteiros" (2015), com apresentação do chef e empresário norte-americano Buddy Valastro.

De cara, uma tremenda ousadia a Record escalar o programa para bater de frente com o "MasterChef Brasil". O reality da Band está pelo meio e consolidado. Em 2015, a batalha dos bispos entrava na quarta. Aguardemos os consolidados.

Buddy é aquilo mesmo, um serumaninho incrível, um amor de pessoa. Sua presença e simpatia conquista o telespectador na primeira garfada. Super animado, o chef interagiu com a plateia e candidatos.

Novamente, a Record volta a insistir na dublagem de Valastro. Escutar a voz inconfudível de Wendel Bezerra, dublador oficial do chef aqui no Brasil, lembra e causa confusão mental entre Goku ou Bob Esponja. Psicologicamente esperei ele disparar um:



Por que a Record prefere a dublagem no lugar das legendas? De duas, uma. O uso da dublagem é o reflexo do tipo de público que a emissora tem: subdesenvolvido, que não aprendeu a ler com a compreensão e velocidade necessária ou a emissora não confia na inteligência de quem está em casa.

É claro que não posso generalizar, até por que o Buddy é conhecido por aqui em canais da TV fechada e tem muito brasileiro que o acompanha lá no TLC e no Discovery Home & Health, e que também deve sintonizar a Record para ver o chef. Mas que a dublagem é estranha, é. Contudo, o público acostuma fácil.

Cada candidato é auxiliado por um ponto eletrônico e tradução simultânea durante a interação com Valastro. A edição de imagens também disfarça os impasses comunicativos.

No "MasterChef", a Band preferiu por legendas quando o jurado francês bicudinho e mais galhofeiro, Erick Jacquin, abre a boca. No resultado final, a dublagem apaga toda a verdadeira empolgação e emoção do Buddy.

No episódio de estreia, o apresentador americano anunciou de última hora quais ingredientes os candidatos teriam que cozinhar para garantir uma vaga na próxima fase da competição. Elas tiveram 30 minutos para preparar seus pratos antes de serem avaliadas pelo chef. Desta vez, 13 das 26 duplas de cozinheiros entrarão na disputa para levar o prêmio de R$ 200 mil.

"Batalha dos Cozinheiros" ocupa muito bem a vaga deixada pelo "Power Couple Brasil". É agradável, diverte e provavelmente será mais um acerto da Record. Uma pena que se torna mais do mesmo diante da invasão de tantos realities gastronômicos na TV aberta.

Ah! E não tem a cara da Record. Afinal, é um formato da Discovery Networks e da Cake House Media, coproduzido pela Record e pelo Discovery Home & Health, e realizado pela Endemol Shine Brasil e Cakehouse Media.


Tecnologia do Blogger.