Patrícia Abravanel é descartável no "Máquina da Fama"

Por: Guiga Bates, 21/06/2016
Patricia Abravanel também recebeu o grupo Exaltasamba. (Foto: Divulgação/SBT)
Depois de muito tempo resolvi criar coragem para ver na integra o "Máquina da Fama", apresentado pela filha do Silvio Santos, Patrícia Abravanel, aquela que se acha a tal no palco.

O "Máquina da Fama" é uma competição entre covers. O programa dá uma chance a anônimos para mostrar seu talento e conquistar a fama. A parte da fama não garanto. A melhor performance leva um prêmio em dinheiro.

Na edição desta segunda (20), teve covers de Gaby Amarantos, Demi Lovato, Meghan Trainor, Zezé Di Camargo e Bruno Mars. Por que não dizer que foi bom? Foi!

O show é muito bem produzido, da arte a cenografia e balé. É de se impressionar com todo o cuidado. A escolha dos participantes é acertada. Os candidatos recebem uma super produção para se apresentar como seus artistas preferidos. O programa empaca por aí e nada mais.

Sobre a Paty, bem que tenta. Se a mesma não botasse os pés no palco não faria diferença. Totalmente descartável sua participação. Sabe aquele programa que tem a marca de seu apresentador e que sem ele não renderia? O "Máquina da Fama" é diferente, qualquer outro se encaixaria na condução.

Patrícia passa batida e não faria a menor falta. Falta tudo, traquejo e um bom texto. Seu diálogo é pobre, seu jeito alegre e descomedido incomoda. A própria iluminação ofusca sua presença.

Maior medo: me deparar com a apresentadora fazendo cover. Nesta edição não houve tal constrangimento. O público foi poupado desta vez.

Em tempo:

O atual programa é uma versão do “Famoso Quem?”. Em 2013, derrapando em audiência, o SBT decidiu por uma reformulação radical. Foram todos dispensados (repórter, júri e preparadores) e substituídos por uma única pessoa, a Patrícia Abravanel. A FremantleMedia, dona do formato, aparentemente não concordou com as alterações, o que levou o SBT a trocar o nome da atração.  

Resultado: devido a alterações no formato do "Famoso Quem?", a Fremantle decidiu romper o contrato com a emissora já que o SBT queria que Patrícia fosse a apresentadora do programa, algo que não possui no formato original.

As mudanças de formato e dia surtiram efeito. O "Máquina da Fama" consolidou-se na vice-liderança, dando trabalho para a Xuxa lá na Record.
Tecnologia do Blogger.