Não é possível que a Record não tenha grana para "Mamonas Assassinas"

Por: Guiga Bates, 29/06/2016
Em fevereiro, com Mamonas Assassinas, Record apresentou a programação 2016
Em fevereiro deste ano, a Record movimentou toda a imprensa e mercado publicitário anunciando pelos quatro cantos suas novidades da programação 2016.

Um dos destaques seria “Mamonas Assassinas – A Série”. Escrita por Carlos Lombardi, a atração com cinco episódios é inspirada em fatos reais do grupo de sucesso Mamonas Assassinas, cuja trajetória foi interrompida há 20 anos em um acidente aéreo.

Já estamos entrando no segundo semestre do ano e até agora péssimas notícias. A série não quer sair do papel. Além de problemas com os familiares dos músicos que alegam exploração por parte da emissora, a obra parou por conta de falta de verba. Depois de rumores, segundo o colunista Flávio Ricco, a produção foi engavetada de vez. Todo mundo pra casa. Que vexame!

O fator crucial do embargo seria falta de verba. Até hoje a emissora espera receber em torno de R$ 4,6 milhões da Ancine. Mas a agência não quer liberar. Também, boatos que de falcatruas estão por trás. A Record e a Endemol, empresa responsável pela produção, não podem obter dinheiro público para produzir a série. Com esperteza, estão usando a OSS para conseguir esse recurso. A OSS pertence ao marido da principal executiva da Endemol. 

Já viu, né? A Record realmente quer pegar um caminho mais em conta para concretizar a produção de “Mamonas Assassinas". Tão querendo é passar a mão em dinheiro público.

Mesmo que a Ancine não libere, não é possível que a emissora não tenha caixa para investir em somente cinco episódios. Cinco! O que são cinco episódios? Para produzir um capítulo de "Os Dez Mandamentos", a Record desembolsa absurdos R$ 700 Mil. Para onde vai a grana que entra através dos horários da IURD? Da mega bilheteria do filme bíblico? Não tem recursos próprios oriundos de faturamentos? Não é possível!

Sabe aquele projeto do filme sobre a vida de Edir Macedo? Então... tudo indica que o orçamento da produção será bancado com recursos próprios do Grupo Record. E para Mamonas não tem?

Da próxima, espera-se que a emissora aprenda a primeiro fechar a conta ou a produção, para depois sair anunciando e prometendo o que pode e que o não pode. 
Tecnologia do Blogger.