Globo cansa público com repetição de atores

Por: Guiga Bates, 24/06/2016
Fábio Assunção e Marina Ruy Barbosa vão emendar novos trabalhos. (Foto: Reprodução/GShow)
Além dos autores e diretores repetir mais da metade do mesmo elenco em suas novelas, virou rotina na Globo atores emendarem uma novela noutra num curto período de tempo. O convite é estendido principalmente logo após uma passagem de sucesso. Não sei você, mas cansa ver as mesmas caras em todo santo folhetim.

Segue apenas alguns recentes exemplos:

Após terminar as gravações da novela das seis "Êta Mundo Bom!", Bianca Bin já está escalada para um próximo trabalho na emissora: ela vai interpretar a Marquesa de Santos em "Novo Mundo", trama que substituirá "Sol Nascente" no horário das seis.

Ricardo Pereira, no ar em "Liberdade, Liberdade", já tem um próximo trabalho à vista na Globo. O ator está certo no elenco de “Novo Mundo”, novela das 18h. Ele será um botânico que terá vindo ao Brasil junto com a Missão Austríaca.

Fábio Assunção será o mocinho da novela "À Flor da Pele" , de Glória Perez , prevista para estrear em abril de 2017. Depois do sucesso em "Totalmente Demais", não demorou para chegar um novo convite.

Marina Ruy Barbosa, chamariz de audiência, está a todo vapor! A atriz acabou de se despedir de sua protagonista Eliza, em "Totalmente Demais", e já mergulha em outra personagem completamente diferente: a Isabela, da minissérie "Justiça".

Se fosse alistar todo mundo...

Com tanto trabalho emendado e um intervalo mínimo, o ator pode não ter o tempo necessário para compor o novo personagem. Corre o risco de entregar uma performance repetitiva. E que dizer do público? Acompanhar o mesmo ator em produções sequentes gera o déjà-vu, principalmente quando o telespectador é marcado por um personagem de peso. É quase impossível apagá-lo da memória.

Está faltando atores e atrizes? Parece que sim. O jeito é repetir.

Nos últimos anos, a repetição está acima do normal. Nota-se que os principais da casa frequentemente retornam aos trabalhos. Tempos atrás, levava-se pelo menos um ano de molho para descanso de imagem até a próxima escalação. Hoje, as vezes não chega a seis meses e os atores voltam a dar as caras nos folhetins.

Tudo por culpa de quê? A política para reduzir o casting de atores fixos do canal, e com isso reduzir custos. A Globo já chegou a ter um elenco de quase 700 atores. Hoje não há nem 300 contratados de longa duração. O restante faz contrato por obra.

Os atores adoram voltar rapidamente a telinha, lógico! Quanto mais visibilidade no horário nobre da Globo, melhor. Embolsam seu salário e de quebra conquistam bons contratos de publicidade.
Tecnologia do Blogger.