"Troféu Imprensa": 4 momentos constrangedores

Por: Guiga Bates, 23/05/2016
Grazi levou a melhor na categoria "Melhor Atriz" por sua atuação em Verdades Secretas"
Dos vários momentos constrangedores desta edição do "Troféu Imprensa 2016" que premia os melhores de 2015, selecionei quatro. Confira:

1. Caixa de sapatos

Na categoria "Melhor Programa de Auditório", o show de Sílvio Santos é citado. O que fazer? Os jurados negariam um voto ao programa do Silvio, na cara dele? Uma urna, ou melhor, uma caixa de sapatos, forrada e customizada, serviu para os jurados depositarem o voto que escreveram num pedaço de papel. Não tinha uma urna de vidro ou equipamento eletrônico mais bonitinho? Segundo o Sílvio, o método da Pedra Lascada era para os jurados não se constrangerem diante dele. 

Estranho, todos os onze puderam votar, quando geralmente apenas cinco jurados votam por categoria. O resultado: o "Programa Silvio Santos" vence com nove votos na disputa com o "Altas Horas" e "Eliana". No final, quem saiu constrangido foi o ganhador.

2. Larissa Manoela? Cúmplices? Tá de brincadeira!

Algumas categorias colocaram os jurados numa saia justa. Como lidar com uma categoria onde incluíram Larissa Manoela como "Melhor Atriz" e "Cúmplices de Um Resgate" como "Melhor Novela"? 

Tem como levar isso a sério? Uma palhaçada. A escolha é feita pelo voto popular e depois escolhida pelos jurados. Pelo menos, essas duas bombas da TV não levaram. Se algum dos jornalistas, o pior deles, tivesse a capacidade de escolher Larissa ou "Cúmplices", desligaria a TV.

Grazi Massafera ganhou nos votos dos jurados e dos internautas na disputa com Larissa Manoela e Giovanna Antonelli. Entre "Os Dez Mandamentos" e "Cúmplices de Um Resgate", a novela de Walcyr Carrasco, da Globo, merecidamente venceu pelos jurados e trama bíblica da Record recebeu o troféu internet.

3. Promoção da filhinha do papai

Olha, é o fim! Patrícia Abravanel foi eleita a "Melhor Apresentadora". Creio que entre Sabrina Sato e Eliana, escolheram a menos pior ou somente para agradar o pai. Se o critério fosse a menos pior, que fosse Eliana a escolhida. 

O próprio Silvio disse que a filha se sai melhor na rua do que num palco. Como sempre, para promover a queridinha, Silvio exibiu um vídeo com imagens da Patrícia comandando um quadro no meio do povão. Somente ela recebeu este momento exclusivo durante a premiação. Prefiro não me alongar sobre esta coisa! 

4. Premiação pobre e morta

Para "um grande prêmio da TV Brasileira", o "Troféu Imprensa" está muito aquém do desejado. Já não bastam o formato pobre, categorias e jurados duvidosos, a premiação não contou nem sequer com um número musical. No palco, apareceram Gustavo Lima, Paula Fernandes e Skank. Constrangimento estampado na cara dos artistas quando o Silvio pede para a produção apenas tocar o trecho de uma música de cada um deles. E os coitados lá, com cara de paisagem.

Poxa! Não poderiam investir, aproveitar os convidados que foram lá receber os prêmios antigos e montar um número musical com a banda e as zorra? Não! Silvio não quer gastar. Que pelo menos usassem a Eliana, contratada da casa, e a colocasse para cantar a música dos dedinhos, quem sabe a cantoria faria a plateia e público dormir de vez. 

Olha, uma premiação meia-boca e ridícula. Digna de pena! Silvio Santos é a única categoria que salva o "Trofeu Imprensa".
Tecnologia do Blogger.