"MasterChef": jurados alternam entre "anjos e demônios"

Por: Guiga Bates, 25/05/2016
Trio de chef aguardando os pratos na prova de eliminação do "MasterChef" nesta terça (25)
Em mais um episódio do "MasterChef Brasil" exibido pela Band nesta terça (24), não somente as penelas aqueceram, o clima esquentou durante as provas. Os jurados alternaram entre "anjos e demônios" ao lidarem com a lerdeza, deslizes, acertos e desacertos dos futuros chefs.

Na prova em equipe, os participantes tiveram que comandar a cozinha do restaurante Dalva e Dito, do chef Alex Atala, e apresentar um cardápio de seis pratos do estabelecimento. Ao final das refeições, os clientes só pagavam se tivessem gostado do serviço. Um verdadeiro inferno.

Paola na prova da cozinha
A prova teve muita gritaria e broncas dos chefs Paola, Erick e Fogaça. Teve chef xingando p****, dando patadas, intimidando candidatos. Tadinhos, alguns estavam que "nem baratas tontas" em meio a tanta gritaria e pressão. Paola estava visivelmente estressada. Jacquin a ponto de infartar. Qual necessidade disso tudo, gente? Se aquilo significa trabalhar numa cozinha profissional, tô fora!

O grupo azul, formado por Pedro (capitão), Lee, Fábio, Luriana, Bruna e Rodrigo, conseguiu se organizar melhor e venceu a prova. Liderada pela professora de dança do ventre Vanessa, a equipe vermelha, formada por Leo, Aluísio, Gleice, Thaiana, Paula e Raquel, teve desavenças na cozinha e não foi tão bem quanto os adversários.

Na eliminatória do episódio, os participantes do grupo vermelho tiveram que preparar um pão e depois um sanduíche gourmet para os chefs.

Os "demônios" da cozinha até deram uma acalmada na prova de eliminação. Alternaram para o modo "anjinhos". Vão lá, incentivam, dão dicas, um sorriso. Quando apresentaram os pratos, tome mais patadas nos coitados. O segredo é agradá-los, senão vem cara feia.

A estudante Gleice, de 20 anos, foi eliminada do "MasterChef" depois que seu pão foi avaliado o pior da noite pelos jurados Paola Carosella, Erick Jacquin e Henrique Fogaça.

A despedida da candidata foi marcada por discursos emocionados e muito choro depois que ela agradeceu ao programa por ter entrado em sua vida "no momento certo" quando perdeu um irmão assassinado recentemente.

A apresentadora Ana Paula Padrão e os chefs Paola e Fogaça foram as lágrimas. Apesar de diabólicos, são um amor, né?

Só me pergunto se os chefs, na real, realmente tratam seus subordinados daquele jeito em suas respectivas cozinhas ou só infernizam a vida dos participantes do "MasterChef" por pura pressão do reality. Afinal, o sabor do programa está em humilhar e intimidar quem se submete ao pé da cozinha.
Tecnologia do Blogger.