Com Delcídio, "Roda Viva" é o destaque da segunda

Por: Redação, 17/05/2016
Delcídio do Amaral no "Roda Viva"
O destaque desta segunda (16) vai para o "Roda Viva", da TV Cultura. O agora senador cassado Delcídio do Amaral (sem partido), ex-líder do governo Dilma Rousseff (PT) no Senado, foi o entrevistado da vez.

A edição do "Roda Viva" chamou atenção dos internautas, O programa foi parar no topo dos assuntos mais comentados do Twitter. Gerou debate sobre as declarações do entrevistado e elogios ao talk show.

O programa mediado por Augusto Nunes contou com a presença de Eliane Cantanhêde (colunista do jornal O Estado de S. Paulo); Vera Magalhães (editora-executiva e colunista da Revista Veja); Natuza Nery (editora da coluna Painel do jornal Folha de S. Paulo); André Guilherme Vieira (repórter do jornal Valor Econômico); e Flávio Freire (coordenador nacional e de política da sucursal do jornal O Globo, em São Paulo), além da participação do cartunista Paulo Caruso.

Delcídio fugiu bonito do tema Aécio Neves/propina/Furnas. Uma das jornalistas o chamou de "habilidoso" por tentar escapulir das perguntas. Claramente se emocionou quando falaram de sua filha.

Para desespero de muitos, o ex-senador disse que gravou todas as conversas informais após cada término das sessões da CPI dos Correios. Profetizou que Dilma vai se aposentar e que Lula já era. Taxou Rui Falcão (presidente nacional do PT) de "bizarro" e Renan Calheiros (PMDB-AL) de "cangaceiro". Ainda escancarou que as Estatais só servem para político e seus "escolhidos" roubarem muito. 

Delcídio dominou a roda e enrolou ao responder determinadas perguntas. Augusto Nunes concluiu a entrevista como sendo "extremamente reveladora". 

O ex-petista teve o mandato de senador cassado na última terça-feira (10), por quebra de decoro parlamentar, depois de ter sido preso no final de 2015, sob acusação de tentar atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato.

Sua delação premiada foi alvo de críticas de oposicionistas e governistas, já que em suas revelações à força tarefa da Lava Jato, ele envolveu figuras políticas como ex-presidente Lula, a presidente afastada Dilma Rousseff, o presidente em exercício, Michel Temer e o senador tucano Aécio Neves. 
Tecnologia do Blogger.