Christina Rocha revela exploração do pobre e lascado no "Casos de Família"

Por: Guiga Bates, 04/05/2016
Christina Rocha
A apresentadora Christina Rocha completou 7 anos de baixaria no comando do "Casos de Família", no SBT. Como sempre, apesar das acusações e repetição de alguns participantes em programas de outras emissoras contando casos diferentes, ela continua a defender que o programa não é armado. Ok! Entendemos!

Só me deixa estarrecido a declaração que a mesma soltou: "São pessoas pobres, que não tem a perder. O programa paga R$ 100 por dia de trabalho perdido. Contar a história dele por R$ 100, ir no restaurante do SBT, se maquiar, ainda conhecer um artista, para eles é maravilhoso".

Vamos supor que o programa não seja armado. Quer dizer que o pobre expõe sua vida de tal forma, é ridicularizado, ainda leva uns gritos da apresentadora e saí de lá apenas com essa mixaria? 100 conto hoje em dia não dá nem para preencher o buraco do dente. Conhecer um artista da emissora? Desde quando artista adora conhecer e abraçar pobre?

É bom lembrar que a alma do programa são esses pobres. É disso que se sustenta a atração e audiência. Não é possível que não possam pagar um pouco mais pela grande contribuição do pobre. Creio que o dono da farmácia e o tal do Ômega 3 invistam pesado para anunciar no programa. É claro que se trata de muita gente que participa no programa que é diário, o gasto seria exorbitante. Mesmo assim, é humilhante!

Isso por si só justifica a situação e nível social em que se encontra uma parcela do povo brasileiro. Qualquer coisa por uma merreca, por um prato de comida ou minutos de fama. Sim, uma maravilha! É inadmissível que alguém em sã consciência e com dignidade se sujeite a esse tipo de postura, ainda mais na TV.

Se estes pobres e lascados preferem se submeter a isso, problema deles. E para quem gosta de atrações que não levam a nada, o "Casos de Família" é um prato cheio.
Tecnologia do Blogger.