SBT dá um "show" durante votação do processo de impeachment

Por: Guiga Bates, 18/04/2016
Enquanto deputados começaram a votação de impeachment, o SBT exibiu "Eliana"
Enquanto as principais emissoras de TV do país deram ampla cobertura a votação do prosseguimento do processo de impeachment da presidente Dilma neste domingo (17), o SBT será lembrado como a emissora que ignorou mais um fato histórico da política brasileira.

Quando a votação começou na Câmara do Deputados em Brasília, a emissora do Sílvio Santos optou em exibir Eliana visitando a casa do cantor Amado Batista e falando de sua história de superação. Aliás, durante todo o dia em que todas as atenções estavam voltadas para Brasília, o SBT preferiu exibir shows dominicais. 

A Globo, com experiência em coberturas políticas, desta vez deixou Eduardo Cunha, presidente da Câmara, tocar o barco. Se a Globo foi tocada, somente quando um deputado crente fanático, deputado Cabo Daciolo, do PT do B (RJ), "profetizou sua queda em nome de Jesus" mirando nos jornalistas da emissora que se encontravam no local. Curioso foi seu voto. Ele deu um "Sim". Não entendi nada. Atacou a Globo e deu "sim"?

A Record, amadora como nunca, fez questão de narrar voto a voto. Que palhaçada! O deputado votava enfaticamente, um outro deputado na bancada informava o voto, o painel eletrônico sempre apontava o resultado atualizado e os jornalistas Adriana Araújo e Reinaldo Gottino fazendo papel de besta e irritando o público ao repetir tudo, que nervoso! Normal, sem querer ofender, o público que assiste Record geralmente não é dotado de muita inteligência, né? Precisa desenhar. O jornalismo da Record até dividiu a tela ao meio, de um lado a votação e do outro uma multidão nas ruas. Parecia final de Copa do Mundo, a cada voto "Sim", o povo ia a loucura. 

Band, RedeTV!, Cultura e Record, assim como a Globo seguiram até o fim na maratona de votação. O SBT... um caso perdido. Se não tem estrutura para cobrir, nós entendemos, era só transmitir o sinal da TV Câmara, não custava nada. Assim, não ficaria feio passar batido diante de um fato tão relevante. Ou então, flashes, alguma coisa, pelo amor de Deus!

Em tempo:

O pedido de abertura de impeachment da presidente Dilma foi aprovado pela Câmara do Deputados na noite deste domingo.

Após seis horas de votação, o placar final foi: 367 votos a favor do impeachment, 137 contra, além de 7 abstenções e 2 ausentes. Para ser aprovado na Câmara, o processo dependia do voto de no mínimo 342 dos 513 deputados, ou dois terços do total.

A aprovação, contudo, não afasta Dilma imediatamente da Presidência da República. Isso só pode ocorrer após a análise do Senado.
Tecnologia do Blogger.