Record, “a caminho da liderança [ponta]”. Só se for de aterro

Por: Márcio Andrade, 24/04/2016


Lançado no ano de 2004 e que perdurou até o de 2007, esse slogan veio trazer uma proposta ousada da Rede Record para fazer frente a Rede Globo, tanto na audiência (momento utópico 1) como no faturamento (momento utópico 2). Com grandes investimentos do canal, chegando, inclusive, a tirar nomes relevantes do banco de atores da sua principal concorrente, apesar de não tão… relevantes assim para ela, a emissora dos bispos, por certo período, obteve bons resultados.

Entretanto, a arrancada, digna de um cavalo paraguaio, com o tempo sucumbiu-se. Infelizmente, pela falta de competência (em minha opinião) dos seus diretores, aquilo que poderia transforma-se numa verdadeira dor de cabeça para a Globo, na verdade, voltou-se contra a própria Record. A despeito de ter investido bastante, o máximo que conseguiu, foi fazer cócegas na emissora da família Marinho. Sequer, conquistou uma distância cômoda da terceira colocada, o SBT, mesmo que este pouco invista na sua grade de programação. Lembro-me como se fora ontem, um dos seus diretores afirmando isto: “Dentro de cinco anos dividiremos igualitariamente com a Rede Globo, tanto a audiência quanto o faturamento”. Fazendo alusão à famigerada passagem de tempo, por exemplo, nos filmes: “Cinco anos depois…”, e nada. A afirmação não se concretizou. Pelo contrário, a Globo continua firme, forte e inabalável na liderança.

O que deu errado pra Rede Record? Falta de competência? Falta de experiência? Falta de estratégia? Falta de conhecimento do mercado? São algumas teorias para analisarmos. Uma coisa é fato: falta de… dinheiro não foi. Independente de uma ambição supostamente suicida, e deixando de lado alguma paixão que tenhamos por determinada emissora, reconheçamos o valor que ela teve para o mercado audiovisual brasileiro, especialmente, o televisivo. Contudo, uma vez que eu comentei sobre a Record, quando esta andava mal na audiência, até hoje me lembro e rio de uma piada feita por um colega meu comentarista em outro site. Reproduzo: Título do post: “Record demite tantos funcionários”, mais ou menos assim. Eu comentei: “E ainda dizia que estava a caminho da liderança”. O meu colega, “chamado” Belo Latino, replicou: “Deve ser que ela viu que o caminho era longo e decidiu voltar pra pegar o papel higiênico…”.
Tecnologia do Blogger.