Programas jornalísticos do SBT duram menos que um orgasmo

Por: Márcio Andrade, 07/04/2016
Joyce Ribeiro

Obviamente, o título deste post, trata-se de uma hipérbole. Porém, dado o histórico de fracassos da emissora de Silvio Santos nesse segmento televisivo, eu não duvido nada do que possa acontecer. Lembram-se do “SBT Notícias” apresentado por Neila Medeiros? Transmissão original: 23 de setembro a 15 de novembro de 2013. Ou seja: abaixo de 2 meses no ar.

Recordam-se do “Notícias da Manhã” comandado pelas jornalistas Neila Medeiros (ela outra vez!) e Patrícia Rocha, e anteriormente pelo César Filho? Veiculação: 09 de junho de 2014 a 10 de abril de 2015. Isto é: não mais que 1 ano de duração. Lembram-se do “Boletim de Ocorrências”, conduzido pelos apresentadores César Filho e Joyce Ribeiro? Existência: 2 temporadas.

Recentemente, o SBT estreou o seu mais novo telejornal matinal, chamado “Primeiro Impacto”, apresentado por Karyn Bravo e Joyce Ribeiro (novamente!): ele, certa versão brasileira do norte-americano “Primer Impacto”, exibido pela rede Univision, uma das que pertencem ao conglomerado de mídia mexicano, Televisa, com 22% do canal, comprados em 2015.

Pois bem… Se vai ter êxito e durar bastante – coisa que duvido muito –, eu não sei. Todavia, é bom ver o Silvio investindo, gerando emprego e, consequentemente, de alguma forma, saindo um pouco da escravidão dos projetos da “emissora” do México. Apesar que, ironicamente, a gente querendo ou não, o formato vem da… Televisa.

Veja também:
Novo jornalístico matutino do SBT não causa impacto e tem tudo para virar pó
Tecnologia do Blogger.