"JN" e "Velho Chico" se manterão de pé contra "Os Dez Mandamentos"?

Por: Guiga Bates, 05/04/2016
Guilherme Winter (Moisés)
Quando a Record lançou e avançou com a primeira temporada de "Os Dez Mandamentos", historicamente o JN virou freguês. Chegou-se ao ponto da luta pela liderança ficar insustentável para o tradicional telejornal da Globo. A novela bíblica humilhou o principal jornalístico do país. O principal produto da Globo, a novela das 21h, também se viu em sérios apertos.

A saga dos hebreus está de volta. É claro que os amantes da TV esperam ansiosamente um novo embate. A Record mais do nunca incorpora uma "guerra santa" do tudo ou nada para alavancar a produção.

Com média consolidada de 18,9 pontos, a estreia da segunda fase de "Os Dez Mandamentos" tirou 9% do público do "Jornal Nacional" e de "Velho Chico" em relação às últimas segundas-feiras. O telejornal, que vinha dando acima de 30 pontos, caiu para 27,7; a novela das nove ficou com 29,6, pela primeira vez abaixo dos 30 numa segunda. A queda da Globo nesta segunda (04) foi menor do que na estreia de "Os Dez Mandamentos", há um ano. Na ocasião, o JN perdeu 13,4% da audiência e Babilônia, 12,5%. (NTV)

Vamos com calma, estreia, né? Se depender daquele capítulo para manter o mesmo público, sei não. Mas, tudo é imprevisível quando se trata de TV. O público tem uma queda inexplicável por produções de má qualidade, como esta da Record.

Diante da inimiga, o "Jornal Nacional" e "Velho Chico" tem pontos a seu favor para se manter de pé no seu devido lugar.

- Cansaço. A trama bíblica pode ir se saturando, afinal, geralmente uma continuação, principalmente com esta da Record, tão abusada, deve está enchendo o saco do público. O fenômeno do enjoo ocorreu com as sequências de "Os Mutantes" e "Rebeldes".

- Sem pirotecnia das pragas e abertura do Mar Vermelho. Este dois fatores foram os principais responsáveis por alavancar absurdamente os índices da primeira fase da novela bíblica. Não é a toa que a Record, explorando a desgraça egípcia, criou uma tremenda barriga de meses somente com as pragas. O que temos de tão chamativo para esta segunda temporada? Chão se abrindo e engolindo Corá e demais rebeldes. Imagine o inferno que a Record fará em cima deste acontecimento. No entanto, ao que parece, a autora focará em romances melosos. Muito amor + pouca ação = queda de audiência?

- Casablanca - A Record depositou esta fase de "ODM" nas mãos da produtora. A qualidade da primeira fase era duvidosa, com a Casablanca só tende a piorar. Os efeitos especiais e produção vistos no capítulo de estreia pareceu caseiro.

- Crise política em evidência. Se o JN, no últimos dias, já investia pesado na cobertura dos escândalos envolvendo Dilma e PT resultando em excelentes indíces, imagine agora! Além do mais, o telejornal do Bonner conseguiu consolidar e trazer de volta aquele público perdido. 

Reta final de "Totalmente Demais". O fenômeno global da faixa das sete, tem rendido médias acima dos 30 pontos. Impossível não alavancar e beneficiar o JN.

"Velho Chico" largou na frente e também já consolidou uma bela fatia do público da faixa das 21h e tem mantido média razoável/bom de 30 pontos no Ibope. A nova fase vem aí, muitas expectativas. As queixas infundadas de que a trama é demasiadamente lenta e lúdica provavelmente diminuirão. "Chico" tem agradado, se permanecer assim, muito difícil o público querer trocar a novela por uma qualquer durante o confronto proposital e ousado da Record.

Se mesmo assim a guerra for inevitável e se tornar implacável, quem perderá é o telespectador. De um lado, a Record esticará, inventará, enrolará mais do que já faz e colocará a perder o resto de qualidade, se é que algum dia teve. Do outro, a Globo em sinal de desespero poderá apelar para pequenas mudanças de horários, irritando e afastando seu público fiel.

Quais suas expectativas?
Tecnologia do Blogger.