"Cúmplices de Um Resgate" faz campanha sobre doação de sangue e causa confusão em crianças

Por: Guiga Bates, 14/04/2016

Já já, toco no assunto do sangue, mas antes...

Quando há cerca de um mês publiquei aqui no Detona TV uma crítica detonando "Cúmplices de Um Resgante" ao dizer que a mesma não passa de um besteirol sem pé nem cabeça, os fãs da novela por pouco não me colocaram no lugar de Tiradentes. Bombardearam este modesto site através de mensagens privadas com xingamentos e as zorra. Meus fundos sofreram todos os tipos de ameaças e despudores.

Tudo bem! Os perdoou pela ignominiosa insensatez. Odiando ou não o Detona, não param de acessá-lo para saber se estamos falando mal do SBT, de "Cúmplices" ou da Larissa Manoela. Sabemos como são crianças e adolescentes, né? Bobinhos, se comportam mal quando tocam em suas preferências.

Na enquete, que o caro leitor já deve ter visto fixada ao lado, perguntou-se "Qual é a melhor novela no ar?". E não é que a pirralhada entupiu "Cúmplices" de votos? Agradecemos pelos votos.

Um absurdo o resultado parcial até o momento da publicação desta matéria. Vamos ser sinceros, cagaram com a enquete. Sabemos que esta coisa nunca seria a melhor novela atual, nem sequer deveria ser considerada como novela. Desconsidere tudo! Que vergonha! O que os leitores de bom gosto desse site irão pensar com um resultado desses? Adeus credibilidade, Detona TV! Olha o que fizerem com "Velho Chico"? A novela da Record merece.

Pois bem... o tempo passou e a prova de que "Cúmplices" não presta fica mais evidente. E não será o Tio Guiga quem dirá e nem uma enquete a salvará. Os próprios telespectadores e fãs já estão ficando de saco cheio e desgostosos com os rumos que a autora Íris Abravanel tem dado a trama.

Uma correção: Íris não deve ser encarada como autora, rebaixou-se para adaptadora. A mulher só sabe fazer isso: adaptar. E que adaptação mais porca, viu! Destruiu minha memória de infância com as novas versões de "Carrossel" e "Chiquititas". Confesso que quando eu era um pimpolho, lindinho por sinal, era fã. Tomei ódio depois que esta mulher resolveu adaptá-las. Não quero ser injusto, elenco e direção também botaram tudo a perder.

Se você der uma olhada em sites ou rede sociais, se não tiver nada melhor para fazer, é claro, verá
que o público da novelinha vive a reclamar de que a trama anda enrolando e está parada.

"... não aguento tanta enrolação. Todo dia a mesma coisa, a história parece que não anda..."

"A novela não tem o que inventar! Para! Podem esticar ainda mais a novela prevista para acabar somente em outubro, até parei de ver e mudei de canal."

"Gosto da novela, só que está demorando demais para desmascará a Regina já está ficando chata.", 
são algumas das inúmeras queixas.

Na verdade, a novela está prevista para acabar na data de 23 de setembro. Ainda serão mais uns cinco meses e meio de barriga. Pelo sucesso comercial, ao que tudo indica, poderá ser esticada, assim como ocorreu com as produções anteriores. Queria saber onde a adaptadora encontrará tramas paralelas e enredo para sustentar "Cúmplices".

Nesta novela atual, Íris Abravanel tem apostado em temas mais adultos, temas um pouco mais delicados. Ainda assim, segundo a própria, tenta manter a leveza da novela. A palavra ideial seria "lerdeza", né? Pronto, chegamos a tal da campanha sobre o sangue...

Acidente fake exibido na sexta (08)
Até com boa intenções, o SBT não faz nada certo. A Priscila (Giovanna Chaves) é uma das principais personagens da trama. Ela sofre um grave acidente e precisa de doações de sangue para sobreviver. Logo após o episódio em que o médico anuncia que, para sobreviver, Priscila precisa receber sangue, a emissora iniciou uma grande mobilização em todos os seus canais para convocar o público da vida real a doar sangue pela personagem.

De relance, quando vi a tal da campanha, jurei que esta atriz mirim é quem estava precisando de sangue, senti até pena. Se um adulto foi capaz de se confundir, imagine o público infantil!

A justificativa do SBT é usar um drama da ficção para conscientizar milhões de pessoas que assistem o canal para tomar uma atitude real: doar sangue. A campanha é #DoepelaPriscila. Deus do céu! E as crianças estão pensando que na vida real ela está precisando de sangue! Li sobre crianças aflitas lamentando que não podem doar sangue para a "Priscila". Que dó! Lembre-se que é costume do SBT chamar seus atores pelos nomes de seus personagens. A confusão é certeira.

As mães estão revoltadas pela falta de clareza para com os pequeninos. "Sou mãe de uma criança de 6 anos que desde ontem encontra-se aflita por pensar que a Priscila realmente está hospitalizada. Achei bem legal a iniciativa, porém novela não é vida real e o público que assiste essa trama são crianças sem total entendimento. As mães dos pequeninos concordarão comigo! Vamos juntos na hashtag #novelanãoévidareal e tentar que haja uma explicação nacional em um dos capítulos para que nossos filhos se tranquilizem", escreveu uma mãe.

Quem assistiu a versão original de "Cúmplices de Um Resgate" sabe que tudo se perdeu. Tudo bem que as novelas mexicanas, ainda mais as antigas, não são símbolos de excelente qualidade. Mas, pelo efeito nostálgico e por sermos crianças na época, sempre a guardamos com carinho. Sendo assim, causa revolta ver uma memória ser jogada no lixo como tem feito o SBT com estas novas adaptações. O público infanto-juvenil de hoje não sabe o que é sentir o gosto da originalidade.

O fato da produção de ser direcionada para este público não move a emissora em comprometer-se com a qualidade e tampouco com a responsabilidade de mexer com assuntos sérios, como doação de sangue. O SBT não cresce mesmo! 





Tecnologia do Blogger.