Após dois anos no ar, Sabrina prova de que ainda não serve como apresentadora

Por: Guiga Bates, 03/04/2016
Sabrina e seus convidados no programa especial de dois anos 
Quem era Sabrina Sato na época do "Pânico"? O que é a Sabrina na Record? Quem acompanhou a trajetória da japa no humorístico sabe que a mesma perdeu seu brilho no que tange a espontaneidade e naturalidade. Não se podia esperar muito da Sabrina desde sua saída do "Big Brother Brasil". Era aquilo mesmo, sem noção. Porém, nos divertia e não se exigia inteligência ou traquejo para o que ela fazia ou função, era o objetivo do circo. O segredo estava ali, uma componente sem exigências sendo ela mesma.

A Record precipitadamente enxergou na Sabrina um prodígio para um programa de auditório. A peso de ouro, fez a musa encerrar seu ciclo na trupe do Emílio para arriscar e investir naquilo que o público atualmente vê: uma apresentadora engessada, ruim, fraca e roteirizada num programa bomba.

Ela está sendo ela mesma? Não, não está. O que se vê é uma Sabrina altamente controlada por um ponto eletrônico e com medo de errar. E mais, sem um pingo de envergadura para o que faz. Será que ninguém enxerga que a japa não nasceu para conduzir um programa de TV? Sabrina não progride.

O mais incrível é que a mesma tem feito sucesso na emissora. Deus, como? Inexplicável! O "Programa da Sabrina" atinge média de 7 pontos no Ibope da Grande São Paulo e samba na vice liderança com folga. Tem um público cativo e comercialmente é sinal de sucesso. Realmente, o público brasileiro é todo pelo avesso. Reclamam de que a TV brasileira não presta, quando milhares e milhares se deslumbram com a Sabrina e seu programa.

Neste sábado (02), o programa de auditório da japa "apresentadora" comemorou dois anos na Record. E eu jurando de que era a estreia.
Tecnologia do Blogger.