Ultrapassado e idiota, "Programa Silvio Santos" sobrevive por conta do patrão e falta de opção

Por: Guiga Bates, 14/03/2016

Silvio Santos
Antes de mais nada, quantos sites sobre TV você já viu criticando negativamente o "Programa Silvio Santos"? Raro, né? É como se fosse proibido, por se tratar de uma das figuras mais importantes da TV brasileira. No entanto, tal programa não é lá essa coca-cola toda. Então... para isso existe o Detona TV.

Neste domingo (11) me senti num asilo para idoso assistindo o "Programa Silvio Santos", no SBT. Jesus, que programa idiota! Antes que me condenem, não me refiro ao Silvio Santos, maior ícone da TV brasileira e blá-blá-blá. Idiota é o programa que ele conduz.

Quatro horas de babaquices. Uma lavagem cerebral, que no fim é capaz de torrar qualquer miolo. É de deixar qualquer pessoa senil. Lutei contra minhas forças, queria a todo momento mudar de canal, fui resistindo a tanta besteira.

O "Programa Silvio Santos" foi criado pelo próprio SS. É exibido desde 1963, sendo o segundo programa com mais tempo de duração da televisão brasileira. Repleto de quadros, como brincadeiras, prêmios e pegadinhas. Tornou-se a principal atração do SBT aos domingos, exibido das 20h até meia-noite, e já virou tradição.

A pessoa ilustre do Sílvio Santos é o que salva a atração. Aos 85 anos, consegue segurar tudo nas costas. É experiente, engraçado, dinâmico, esperto e muitas vezes safadinho, outras vezes, gagá. Por mais que o Silvio já esteja imortalizado por uma legião de fãs das antigas e talvez um punhado de novinhos, o formato do programa é ruim e ultrapassado, não se encaixa com os padrões de entretenimento moderno. É um programa anos 80/90. Se agrada a alguém, só mesmo os da idade dele, ou quem sabe, os que não tenham muita exigência. O programa não muda. Tem cheiro de mofo, camadas do tempo, camadas de pó, uma relíquia, um museu.

"A Praça", "Raul Gil"... estão no mesmo patamar do "Programa Sílvio Santos". Um atraso. Inovação somente a transmissão em HDTV, pelo menos.

A tradição é tão forte que o tema musical "Silvio Santos Vem Aí" é a mesma, nenhuma releitura ou novos arranjos, nada! E o que são aquelas bailarinas lindas dançando coreografias sem graça ao som de músicas antigas ou em meio ao merchan da Jequiti, acompanhadas de um bonequinho cabeçudo?

A introdução do programa se resume aquelas piadinhas de "Gravadora Cometa". Pelo amor de Deus! Aquilo sai da cabeça do Sílvio, um mega comunicador e empresário? Se for, é preciso dar um crédito, nesta idade o cérebro não trabalha como antes. Prefiro acreditar que outra pessoa sugere aquilo. Quem rir daquilo? O pior é ouvir o riso forçado da mulherada da plateia toda vez que escutam as tiradas da "Cometa". Quando são enquadradas, é visível o sorriso falso. Sorriem talvez para agradar o Sílvio. Olhando bem, o riso parece ser adicionado na edição, tipo as risadas do "Chaves", pode reparar.

Sobre a mulherada da plateia... burrinhas, pobres, endividadas? Todas lutando para alcançar um mísero aviãozinho, a ponto de se matarem umas às outras. Uma humilhação. É tanta mão sedenta por uma verdinha, que ao chegar no bolso, a nota já deve está em pedaços. Aliás, tudo envolvendo o Sílvio lembra dinheiro. Cada um explora seu público como pode. 

Sobre os quadros, nada de inovador. Games, calouros, joguinhos, concursos sobre tudo o que você possa imaginar, crianças, bichinhos, músicas no play back... Tudo é requentado ou já produzido pela emissora em outras épocas. Se os redatores tem liberdade, certamente são os piores.

O pior da noite foi um quadro musical com 6 cantores. Um lixo! Os coitados eram forçados a dublar suas próprias músicas por várias vezes na disputa por um prêmio em dinheiro. Virei os olhos, me contorci, fiquei nervoso. Para não ser taxado de miserável, admito que o famoso "Jogo do Pontinhos" é o único momento interessante do programa. O resto não vale nada.

O momento que pedi pra acabar logo ou morrer
O programa tem ganhado destaque com as esporádicas e inéditas "Câmeras Escondidas". No entanto, as "câmeras" não são ideias originais do programa ou do SBT, é parceria com produtoras e distribuidoras, principalmente para promover um filme nos cinemas. Olha o pecado, investe tanto em pegadinhas curtas e esquece de aprimorar o resto do programa ou a programação do SBT.

É um programa para toda família brasileira. Será? Sei não... piadas picantes, velhinhos devassos e pornográficos e tal.

Sílvio é um monstro da TV e não merece esse tipinho de programa que persiste em ser consumido pelo tempo e por falta de boas ideias. Por outro lado, visto que ele é patrão, tudo indica que o próprio é quem dita as regras e prefere deixar com está. Aliás, o SBT reflete o próprio Silvio Santos, ultrapassado. Tudo lá é a cara do Silvio. Vai entender, um ultrapassado que ainda rende!

Talvez você me refute ao dizer que o programa sempre pisa nas atrações da Globo depois do "Fantástico". Isso mesmo, depois do "Fantástico". Até que se encerre a revista eletrônica da Globo, Silvio precisa brigar com "Domingo Espetacular", da Record. Sem estes no caminho, por falta de opções ou boas alternativas, o telespectador migra para o SBT ou simplesmente desliga a TV e vai dormir. Todo mundo sabe que a TV aberta no dia de domingo é uma negação. A maioria só vê o PSS na escolha do melhorzinho dos piores. A imagem do Sílvio por se só é garantia de audiência. Mas, se dependesse do programa em si...coitado, já teria se aposentado faz tempo.

Não tive estrutura para suportar essa idiotice até a meia-noite. Me conte o segredo para aturar isso! Depois de quase quatro horas senti meu cérebro encolher. Desliguei a TV.

O "Programa Silvio Santos", sobrevive por falta de algo melhor no horário, saudosismo, tradição e acima de tudo pela presença de um ícone da TV. Só! Generalizando, o que será do SBT sem o Silvio? Se com ele já não presta tanto, imagina sem!
Tecnologia do Blogger.