“Pânico na Band” tem muitas bundas, muitos peitos, mas pouca graça

Por: Márcio Andrade, 14/03/2016

Panicats

À época, quando ainda estava na RedeTV!, eu adorava ver o “Pânico”. Ele era verdadeiramente engraçado. Lembro-me que ficava ansioso só na espera da chegada do Domingo para ver a sua edição inédita. E mesmo às sextas-feiras, em que passava suas reprises, dificilmente eu perdi-as. Por incrível que pareça, até na hora das merchandisings, a qual as pessoas costumam mudar para outros canais, eu assisti-as, pois eles não anunciavam os produtos daquele jeito chato e formal como estamos acostumados a ver, tipo a Sônia Abrão dizendo: “Vamos falar de coisa boa?”. Não. O programa era bom de verdade.

Atualmente, não suporto nem ver as chamadas dele, tão idiotas que são. E apesar de não serem novos, vou ressaltar aqui alguns fatos que, depois de ter um certo conhecimento sobre televisão, não consigo entender inclusive hoje por que eles continuam sucedendo.

Primeiro, Panicats sendo repórteres. Pior, cômicas. Vamos convir, elas não sabem nem falar direito, quanto mais agirem como tais. Parecem “papagaios de pirata” somente segurando o microfone para os entrevistados falarem. 

Segundo, Bola sendo “humorista”. Nunca achei graça nele. O máximo que serviu fora como saco de pancadas no programa. 

Terceiro, Bolinha sendo apresentador. Ele é diretor de externas. Não tinha, não tem e nunca terá talento para ser… apresentador. 

Quarto, Carioca. Pessoalmente, eu o considero um gênio da imitação. Se hoje em dia eu visse o “Pânico”, o único que me motivaria vê-lo, seria o Carioca. Entrementes, caso tivesse mais ambição profissional, constataria que o talento dele é maior que o “Pânico” e que merecia um programa, bem formatado, só para ele.

No que diz respeito às Panicats, não é novidade nenhuma que são mulheres espetaculares, nos quesitos beleza e gostosura, e que qualquer homem heterossexual como eu, fica encantado com elas. Mas se eu quisesse ver o “Pânico”, eu iria vê-lo por causa de seu humor. Afinal de contas, mulheres daquele nível quase peladas, em sites pornográficos são as que mais têm. Não preciso ver o “Pânico” pra isso. Para quem via este programa na RedeTV!, sabe, o quão diferente ele encontra-se na atualidade pela Band, no que tange à “criatividade”, especialmente por causa de algumas brincadeiras imbecis com participantes mais imbecis ainda, ao se sujeitarem daquele jeito.

Lamentavelmente o “Pânico” “morreu”! Ou como dizem os intelectuais, tornou-se um “cadáver adiado que procria”. Simplesmente falta enterrar. E apesar de possuir uma grande verba para produção, paradoxalmente ele consegue perder na audiência para o seu principal concorrente, ironicamente da RedeTV!, cujo programa não tem muitos investimentos, e que fica extraindo conteúdo da internet, para aquele quadro do WhatsApp. E configura que tem somente este. 

O “Pânico” está “encrencado”.?
Tecnologia do Blogger.