O que leva alguém a se tornar fã de ex-BBB? Nem Freud explica

Por: Márcio Andrade, 08/03/2016

Ana Paula, ex-BBB eliminada por agressão

A meu ver, uma das incógnitas mais profundas nessa vida, é a que está indagada no título deste post. Geralmente, quando nos tornamos admiradores de certa pessoa, é porque ela fez por merecer isso. No caso do ramo trabalhista, em particular – desculpe-me pela redundância – por causa de seu trabalho. A título de exemplos: se você quiser ser diretor de cinema, existem muitos diretores que são verdadeiros GÊNIOS da telona: Steven Spielberg (“Tubarão”, “A Lista de Schindler”); Martin Scorsese (“Touro Indomável”, “Os Bons Companheiros”); Alfred Hitchcock e seus filmes de suspense, sendo este considerado o mestre daqueles (“Psicose”, “Os Pássaros”); Francis Ford Coppola (a trilogia de “O Poderoso Chefão”, sem mais comentários); George Lucas (a saga de “Star Wars”); etc., etc., e etc. Já vi, praticamente, todos esses filmes. Quer ser diretor de cinema? Que tal ser fã desses caras? Apesar que, nem precisaria trabalhar na mesma profissão deles para admirá-los.

No que diz respeito aos ex-BBBs, o que eles fizeram para ter fãs? Nem ao menos, sabemos o que os mesmos fizeram para chegarem onde chegaram, quanto mais o que fazem para permanecerem, ainda que tenhamos alguma teoria – pelo menos, eu tenho. Será que estamos tão carentes de ídolos, que nos apegamos a qualquer um que se intitula artista? Por falar nisso, cadê os verdadeiros… artistas? Cada vez mais o talento deles, está sendo sucumbido, por àqueles que se rotulam assim. Dessa forma, talvez não seja nenhuma novidade, que a qualidade da televisão brasileira piora constantemente, visto que eles estão sendo preteridos pelas subcelebridades do momento. 

“Ah, mas tem gente que é fã também de Panicat!”, exclamaria alguém. Ora… Nós sabemos muito bem em que lugar fica o talento delas. A não ser que você ache que elas façam outra coisa no “Pânico”, além de ficarem rebolando as suas b… voluptuosas pra lá e pra cá. E, igualmente, a gente sabe muito bem, que a maioria de seus fãs, são adolescentes na puberdade que têm “mãos peludas”, as quais podem levá-los, quem sabe, inclusive, a terem alguma lesão por esforço repetitivo. Neste caso, não são fãs; e sim, “homenageadores”, se é que me entendem. 

A despeito de Sigmund Freud, para quem nunca leu sobre ele, e, no máximo, só ouviu falar, o mesmo era um neurologista e fora o criador da Psicanálise. E, nem sei se o que eu vou dizer, enquadra-se naquilo que Freud criou; todavia, nem precisa ser o que ele era, ou psicólogo, ou psiquiatra, para saber que essa gente que é fã de pessoas irrelevantes como ex-BBBs, no mínimo, sofre de uma grande baixa auto-estima.

Comente abaixo no Disqus.
Tecnologia do Blogger.