Dependente e abestalhado, "SBT Brasil" vai ficando pra trás

Carlos Nascimento ancorou a edição desta terça (15)
Por: Guiga Bates, 16/03/2016

O "SBT Brasil" realmente é vergonhoso. A falta do HDTV já incomoda. Imagine aturar pautas rasas, bobas e abestalhadas.

O maior, ou o raro jornalístico do SBT é bobo demais. Na edição desta terça (15), uma correspondente internacional gastou sem tempo destacando uma praia para cãezinhos na Argentina.

Em uma outra matéria, mulheres que pilotam, nada de útil a acrescentar. Apenas mulheres em cima de uma moto. O repórter conduziu a matéria na maior infantilidade, cheio de gracinhas e trocadilhos. Até Madre Teresa de Calcutá apareceu numa outra. Quem quer saber disso? Não tenho paciência para isso, não! Por que não excluir pautas desnecessárias e tapa-buraco, dando espaço para o que é mais relevante? Juro que estava esperando algo sobre "Cúmplices de Um Resgate" para fechar a edição com chave de ouro.

O "SBT Brasil" abordou economia e política? Sim! Até que tentou, porém saiu raso demais. Mesmo com o auxílio do experiente jornalista Kenedy Alencar e condução de Carlos Nascimento, a cobertura da emissora envolvendo as investigações da operação Lava Jato, "Lula Ministro?" e delação premiada de Delcídio do Amaral (bomba do dia), não prende o telespectador.

Falta dedicação e espaço no jornalismo do SBT. Falta também independência. Aliás, falta tudo, principalmente perder o medo do governo. Maldita dependência de investimentos publicitários do governo federal na emissora, algo em cerca de R$ 160 milhões por ano.

Se for comparar o principal jornalístico do SBT com o "Jornal Nacional", sem comentários. Até o "Jornal da Cultura" deixa o jornal da Sheherazade mais baixo que o chão. Visto que não é lembrado pelo público como sinônimo de credibilidade e seriedade, vai ficando para trás nos 4/5 pontos no Ibope. Alguém lembra de assistir o "SBT Brasil"? Eu lembrei, por acidente.

Veja também:
"SBT Brasil" ainda persiste no atraso da Pedra Lascada
Tecnologia do Blogger.