As declarações de Benedito Ruy Barbosa soaram homofóbicas?

Por: Guiga Bates, 10/03/2016
Benedito Ruy Barbosa
Nesta semana, o autor Benedito Ruy Barbosa, responsável pelo texto de "Velho Chico", nova novela das 21h, da Globo, causou o maior alvoroço entre o público por dizer na maior cara dura que "odeia história de bicha". As declarações polêmicas saíram na festa de lançamento da trama, na última segunda (07). Veja aqui as declarações.

A tradicional família brasileira deve ter ido ao delírio com a sinceridade máxima do autor, conhecido por suas tramas tradicionais. Quem deve ter pirado ou rodado a baiana certamente é a comunidade LGBT, que fica de olho em qualquer sinal de repúdio ou declarações "homofóbicas" de pessoas famosas. Se fosse um eu ou você da vida que dissesse que odeia história de bicha em novelas, ninguém falaria nada. Como se trata de um nome relevante da teledramaturgia e Global, o furdunço é garantido.

Boicote? Que boicotem! A comunidade LGBT é minoria. Não conseguirão parar o provável sucesso de "Velho Chico" que tem de tudo para agradar a maioria do público visivelmente tradicional. Ainda mais, se a novela for boa, pode gritar, fazer barraco e nada adiantará.

Desta vez, será que o mesmo público que boicotou e infernizou a vida da Globo por conta do beijo entre duas senhoras lésbicas em "Babilônia", apoiará Benedito? Onde está a bancada evangélica que defende os valores familiares? Não vão sair em defesa do Bené? Só observo.

É claro que Benedito foi infeliz em expor tais convicções justamente antes da estreia de sua novela. Não pegou bem. Se não é por isso, o que tem demais no cara dizer o que pensa? Não somos livres num país democrático? Ele é obrigado a seguir a mesma linha dos colegas de emissora?

Vamos combinar! Se você tá enjoado de ver favela, funk e Rio sequencialmente em novelas das 21h, também deve está cansado de ver temas sociais envolvendo homofobia e aceitação o tempo todo. Só para lembrar, "Amor à Vida", "Em Família", "Império" (novela mais gay que já vi na vida), "Babilônia" e até "A Regra do Jogo" com a falsa lésbica, já saturaram com a temática gay. Ok! Gay existe, tem um monte por aí, gente no armário, gay sofredor? Sim, tem. Mas precisa forçar a barra? A maioria dos autores das novelas citadas são assumidamente gay e naturalmente incorporarão a temática em suas tramas. Bené, pensa o contrário.

E outra, a verdade tem que ser dita! O público brasileiro não tá afim de assistir debates sobre homossexualidade em novelas da Globo. Você está? Eu não! Tá mais do que provado que escalar um gay esculhambado ou caricato na trama, agrada mais do que um casal homo afetivo lutando por seus direitos. É o estereótipo. Fazer o que? Outra, o público em sua grande maioria não está preparado para ver beijo e sexo gay em novelas globais justamente nesta faixa. No caso do Félix em "Amor à Vida", Walcyr Carrasco primeiro conquistou o público e preparou o terreno para o clímax do personagem, que de vilão se tornou uma bichona caricata querida. Mesmo assim, teve gente que torceu o nariz. Gilberto Braga achou que estava livre, fez o que fez e quebrou a cara em "Babilônia". Não deixa de ser relativo também.

Independente da orientação sexual, todo ser humano tem o direito de ter sua dignidade respeitada como também tem o dever de respeitar a opinião do outro. Por outro lado, vamos parar de minimini?

Você achou que as declarações de Benedito Ruy Barbosa soaram homofóbicas? Comente abaixo no Disqus.
Tecnologia do Blogger.