Três novelas fracassadas que necessitaram de intervenção

Por: Vitor Nobre, 19.02.2016



A teledramaturgia brasileira é uma caixa de surpresas, cheia de erros e acertos. Os erros obrigam as emissoras a tomarem medidas drásticas ou desesperadas. Em alguns casos a trama é encurtada, em outros, os autores são obrigados a reescrever algumas ou boa parte da trama. 

Relembre três casos em que as emissoras se viram obrigadas a interferir diante de um fracasso.

1. Babilônia, 2015 (Globo)

Último grande fracasso da TV, "Babilônia" abordou temas como união homoafetiva, homofobia, racismo e corrupção. Gilberto Braga, autor da trama, pagou com a língua após dizer que o público estava preparado para ver um beijo gay. O beijo aconteceu entre duas senhoras. Depois do fato, o autor viu os índices de audiência caírem semana após semanas. Conclusão: com a novela rejeitada, a Globo se viu obrigada a interferir, engavetando capítulos inteiramente gravados e fazendo com que o autor reescrevesse boa parte da trama.

2. Máscaras, 2012 (Record)

Sucedendo uma novela que obteve bons êxitos em audiência, a trama de Lauro César Muniz gerou bastante expectativa no canal da Barra Funda. A Record estipulou uma meta de 15 pontos, três a mais que de sua antecessora, mas a novela nunca chegou perto de tal audiência. Perdendo para o SBT na maioria os capítulos, a trama foi mexida pelo autor e teve seu diretor substituído. No final das contas a Record se viu obrigada a encurtar a trama, que deu lugar a "Balacobaco".

3. Em Família, 2014 (Globo)

A última novela do autor Manoel Carlos no horário, não deixou uma boa impressão. A trama considerada sonolenta, sofreu baixa audiência, muitas vezes abaixo dos trinta pontos quando a meta estipulada pela emissora era de 40 pontos. Nos primeiros capítulos, a trama já dava dor de cabeça para a Globo, fazendo a emissora cortar uma fatia da primeira fase da novela. A história de mãe e filha que tinham um amor em comum não convenceu e a trama foi encurtada, forçando a Globo diminuir a meta do horário para 35 pontos e entregando o horário em péssimas condições para "Império".

Lembra de algum outro fracasso em que as emissoras foram obrigadas a intervir? Compartilhe abaixo no Disqus.
Tecnologia do Blogger.