"SBT Brasil" ainda persiste no atraso da Pedra Lascada

Por: Guiga Bates, 19/02/2016


O Detona TV faz questão de detonar o atraso que permeia a programação e estrutura do SBT. A emissora já não tem muito a oferecer, e em termos de jornalismo não poderia ser diferente. Este departamento é fraco. A situação piora ao constatarmos que o "SBT Brasil", principal telejornal da emissora, em pleno horário nobre permanece no ar como se estivesse na idade da Pedra Lascada. Tudo com cara de pretérito, desde o visual, âncoras e tecnologia ultrapassada.

Quando você repara no visual do telejornal, nota a pobreza. O jornalístico insiste no arcaico modelo de estúdio fechado enquanto as outras emissoras apostam no "newsroom" - redação de TV. Até o principal telejornal da RedeTV!, que ninguém assiste, tem um estúdio mais decente e moderno. A bancada do "SBT Brasil" não é nada atraente. O que é aquele monitor no meio da bancada, gente? E por que os apresentadores ficam tão afastados um do outro? É proposital? A Rachel tem CC? Não entendo! Imagina o trabalho dos câmeras para conseguir o melhor enquadramento?

Falando em âncoras, a dupla atual não desce. Nada contra idosos, mas aquele Joseval Peixoto está precisando trocar a cadeira da bancada por uma cadeira de balanço e se aposentar da TV. Já passou da hora! O telejornal tem fama de jurássico e ainda com um senhorzinho meio que lerdinho no comando? E aquela crente? Melhor deixar a Rachel Sheherazade calada como está. Maravilha quando taparam a boca dela. Se bem que desde que ela parou de emitir suas opiniões a audiência caiu. Não acredito que este seja o motivo. A Pokémom se achava a dona da verdade toda vez que disparava.

E o HD? Cadê o high-definition? Quando o JN estiver no 8K. acredito que o "SBT Brasil" já tenha saído da tela quadrada. Só se vê promessas e nada da reformulação sair do papel. Dizem que este ano sai. Desde 2014 todas as emissoras próprias, o SBT Rio de Janeiro, SBT Pará, SBT Brasília e SBT Rio Grande do Sul, passaram a exibir os noticiários em HD, ficando apenas os telejornais nacionais sem o recurso até hoje. Eta processo demorado. Tá faltando o que para jogar no lixo todo esse equipamento antigo e impregnado de mofo?

Quando se fala nos repórteres, você talvez não consiga lembrar de um nome sequer por falta de credibilidade do telejornal. Os que prestavam saíram. Tinha uma carioca (não lembro o nome) super competente que se mudou para a Band e Phelipe Siani que a Globo tratou logo de passar a mão. Só falta a Yula Rocha, correspondente internacional, abandonar o barco furado.

A audiência do "SBT Brasil" hoje corresponde ao seu atraso, oscila entre 4/5 pontos, segundo dados do IBOPE. Enquanto o jornalístico não muda a fama de jornalzinho pré-histórico, sofre com as consequências do tempo e esquecimento do público.

Comente abaixo no Disqus!
Tecnologia do Blogger.