"Recordistas" e anti-globais estão queimando a língua

Por: Guiga Bates, 23/02/2016


Quando a Globo passou pela maior crise de audiência de toda a sua história, justamente no ano de seu cinquentenário, muita gente se esbaldou a massacrar a emissora de que seria o início de sua queda e que nunca mais conseguiria se recuperar das pernas.

A condição da teledramaturgia foi a mais atacada. principalmente quando suas novelas afundaram todas as faixas. "Meu Pedacinho de Chão", "Boogie Oogie", "Além do Horizonte", "Geração Brasil", "Em Família" e a terrível "Babilônia" foram responsáveis pela maior tragédia no setor. Quando uma novela inédita fracassa em audiência, o resto também sofre, a atração posterior, o faturamento e a média-dia desabam.

A situação beirou o abismo quando a Globo se sentiu arrochada pela novela bíblica avassaladora da Record. "A Regra do Jogo", a grande esperança, passou pelo maior vexame global ao perder a liderança no confronto. O fato entrou para a história da TV brasileira. Tudo estava desabando e desandando, a Globo parecia não acertar em nada. Um fracasso persistente.

Aproveitando-se da situação, muitos recordistas (definição e variação do mau gosto e terceiro lugar) e anti-globais de plantão (talvez você que esteja lendo este artigo seja um desses) comemoraram, fizeram a festa em cima da desgraça global: "Nunca mais a Globo passa dos 30 pontos na faixa das nove". Afirmaram o mesmo sobre as outras faixas. Disse ou não disse? Admita, cara lisa! Ver o principal produto da Globo pontuar abaixo dos vinte pontos, deixaria qualquer inimigo em estado de euforia e loucura.

A emissora trabalha com metas para suas novelas, o que é essencial para avaliá-las. Com o passar dos anos, a Globo se viu obrigada a reconhecer que não mais imperava na TV como antes e rebaixou os pontos. Por exemplo, recentemente a novela das nove fincou nos 35 pontos, anteriormente era 40. Seria insensatez manter a meta dos 40 diante do bombardeio da concorrência na TV, internet e afins. A própria Globo também pode ser responsabilizada pela queda de sua audiência.

Mesmo se rebaixando nos 35 pontos, a tarefa de atingir a meta na faixa das nove se tornou uma luta agonizante. Babilônia penava na casa dos 25 pontos. A trama do JEC nos primeiros meses, nem se fala. Só restou os fãs do canal e aqueles sem paciência para Record e SBT.

Além de não conseguir estancar a fuga em massa dos telespectadores, a Globo precisou lutar contra si mesma. A temática de suas novelas não colava mais. Mesmo inovando e se aproximando ao máximo da realidade, o povo fechou a cara. Todo mundo se queixando da repetição das favelas, funk, Rio e violência. Realmente, muita perseverança acompanhar algumas das novelas do canal. A qualidade também tinha se perdido.

O sofrimento foi válido, a Globo apanhou para aprender a escutar seu público. Aos poucos a emissora retomou aos trilhos. Desde que Silvio de Abreu assumiu a direção de dramaturgia da Globo, os resultados demoraram, mas começaram a aparecer

"Além do Tempo" trouxe de volta o frescor das novelas de época e disparou a faixa das 6h. O público adora novelas de época, interessante que depois da mudança de fase, a trama de Elizabeth Jhin, deu uma capengada, mas se segurou. Walcyr Carrasco assumiu a faixa e como sempre não deixou a desejar, segurou os índices, atraiu o público perdido e subiu em audiência.

Na faixa das 19h, o retorno das cinzas veio a partir de "Alto Astral", um mistura cheia de clichês tradicionais do horário, deu certo. Entregou com tudo para a fraca "I love Paraisópolis", que por um milagre não botou tudo a perder. Atualmente, "Totalmente Demais" é a queridinha da Globo e tem feito a festa explodindo o Ibope. Comédia romântica realmente é uma delícia.

A faixa mais preciosa resolveu se aprumar. Depois de tanto sofrer, "A Regra do Jogo" entrou no eixo, apesar de não ser a melhor do João Emanuel Carneiro. Num processo lento foi se consolidando nos últimos 3 meses. Um alívio. A próxima novela resgatará as tramas rurais. A Globo enxergou através da reprise de "O Rei do Gado" no "Vale a Pena" que o povo quer ir para roça. "Velho Chico" que estava prevista para a faixa das seis foi promovida. Benedito Ruy Barbosa voltou a ser valorizado. A trama dirigida por Luiz Fernando de Carvalho é a mais aguardada este ano. A missão é segurar os bons índices deixado pelo JEC e quem sabe aumentá-los.

Nesta última segunda (23), os haters tiveram que admitir o retorno do poderio global e se enfiaram na moita. Assim como nos últimos meses, o sol brilhou mais uma vez secando todas as pragas lançadas contra a Globo.

As três novelas inéditas do horário nobre explodiram em audiência na Grande São Paulo. "Eta Mundo Bom" pontou 25. Cinco pontos acima da meta. "Totalmente Demais" explodiu na casa dos 31 pontos (recorde). Seis pontos acima da meta. "A Regra do Jogo" disparou com 37 pontos (recorde). Se você é recordista ou anti-global, duas opções: chupa essa manga ou quer que eu esfregue esses índices na tua cara? Tem mais, 17 pontos de média-dia. Nestes tempos difíceis, tal feito não é pra qualquer uma. Nem vou mencionar os dados do Rio, pode ser que alguém aí tenha um troço de inveja.

Consequentemente, o "Jornal Nacional" e as atrações que sucedem a novela das nove tem se beneficiado num efeito cascata. As novelas sempre sustentaram boa parte da média da emissora. Entretanto, não esqueça que diversas atrações fora do horário nobre estão sambando. Pode dar uma olhada nos consolidados e constate.

Os que torcem pela queda de audiência da Globo são os mesmo que agora admiram o desplanejamento da Record, aquela emissora amadora e ridícula que se embriaga com minutos e momentos raros de liderança no horário nobre, que não sabe lidar com sucesso meteórico e que vive a se gabar por um décimo de aumento. Já pensou se a Globo fizesse reportagem, comemorasse ao vivo ou publicasse em revistas todas suas vitórias rotineiras?

Ao que tudo indica, a nuvem negra passou. A Globo já viu seu índices desabaram em décadas passadas resultantes de novelas rejeitadas pelo seu público, mas no fim sempre se recuperou de acordo com o padrão da época.

Não adianta, recordista. Se quiser ir pro Templo de Salomão orar ela queda da Globo, vá! Enquanto as concorrentes continuam fracas e estagnadas, a Globo segue investindo, errando, acertando, dando a volta por cima e mantém a pisada da liderança e audiência gorda anos-luz distante das rivais. E você que torce pelo contrário, seguirá queimando a língua.

Comente abaixo no Disqus!
Tecnologia do Blogger.