De bom no "Programa da Sabrina" só as coxas da apresentadora

Sabrina e suas coxas ao lado de Silentó
Exibido na noite de sábado, o "Programa da Sabrina" não apresenta novidades e apesar de pouco tempo no comando de um programa de auditório Sato ainda não surpreende, só causa estranheza.

Quando a apresentadora fazia parte da trupe do "Pânico na Band", sua beleza, simpatia e atrapalhadas conquistaram o público. A japa só aparecia no palco do antigo emprego fazendo merchans. Sabrina se destacava mesmo nas matérias ao lado de outros humoristas, por sinal super engraçadas.

Ao ir para Record, a dúvida era se a novata no ramo teria jogo de cintura para assumir um programa com plateia. Na emissora dos Bispos, Sabrina aparece mais polida e engessada. Que falta faz aquela Sabrina real, doidona, descontraída e sem pudor.

Um grande problema, além da falta de traquejo da apresentadora, é o conteúdo da atração. É tudo igual. Repete a fórmula de programas de auditório da casa que misturam entrevistas, quadros assistencialistas, atrações musicais e games cheios de infantilidade. Mais um programa na Record que ainda não definiu personalidade própria. Nada que os outros já não tenha feito.

Apesar das aulas de fono, o incômodo da voz ainda persiste. Imagino também a paciência da plateia e equipe nas gravações do programa. Um erro grotesco atrás do outro até chegar a "perfeição". Por conta da falta de experiência, tudo no programa é muito explicadinho pela apresentadora.

Com um cozido do mesmo e inibida como nunca antes, o "Programa da Sabrina" ainda tem muito a melhorar. Até então não passa de clichês e de bom só tem as visíveis coxas torneadas da apresentadora.

Comente abaixo no Disqus.

                                                                                     Por: Guiga Bates, redator-chefe do Detona TV

Tecnologia do Blogger.