Com desenho animado de "Carrossel" no horário nobre, SBT infantiliza de vez a programação

Por: Guiga Bates, 04/01/2016, 22h06

Entre as grandes emissoras do país, o SBT ainda investe pesado em programação infantil, diferente da Globo, Record e Band. Nada contra dedicar um espaço na grade para a molecada, afinal elas fazem parte do público e cultivar atenção delas ainda atrai bom faturamento e audiência.

Enquanto a Record sobrevive com o excesso de jornalismo, a emissora do Silvio Santos abusa com material infantil na grade. Um grande desapontamento para o público mais velho que nem sequer se interessa e vai se afastando cada vez mais do canal em diversos horários, por falta de conteúdo diferenciado e adequado para sua faixa etária.

Começando pela manhã, das 8h até as 14h, o telespectador adulto se desanima e passa longe. O alívio só vem a tarde com as novelas mexicanas enlatadas e o baixo nível do "Casos de Família", tudo de mau gosto e péssima qualidade.

Ao anoitecer, mais infantilidades com o mofado "Chaves". Depois do abandonado "SBT Brasil", o horário nobre é tomado pelo conteúdo infantil com remakes de novelas mexicanas. Parece que é só remake que o SBT sabe fazer.

"Cúmplices de Um Resgate" é protagonizado pela namoradeira Larissa Manoela e escrita pela mesma autora de sempre, a mulher do Sílvio, Iris Abravanel. Cá entre nós, a mulher tem um texto medíocre. Direcionada a criançada, a única novela inédita do canal, não deixa de ser ruim. Incrível como o elenco mirim do SBT é péssimo e sem talento. Até o elenco adulto é deficiente. Reynaldo Boury, quem comanda a produção, também faz um péssimo trabalho de direção.

Logo após "Cúmplices", o SBT agora resolveu estrear mais um desenho animado infantil, o "Carrossel", com duração de até 15 na programação. Até que o resultado final do desenho não ficou tão ruim. Qualquer criança se agradaria de montão. Já um adulto sofreria muito na frente da TV tendo que acompanhar o desenho com seu filho. Só criança mesmo para suportar. 

A repetição no horário toma maior proporção com a reprise de outro "Carrossel", a novelinha remake horrorosa que fez sucesso com a criançada em 2012 no canal.

As duas novelas infantis exibidas no horário nobre conseguem atingir bons índices em audiência para os padrões do canal. O desenho que é exibido entre essas duas atrações possivelmente se sairá bem. 

O SBT achou o ganha pão. Investir nos baixinhos e infantilizar sua programação tem rendido bons resultados. Só que, quanto mais infantil se tornar, mais afastará o público adulto e consequentemente não terá chance de obter maior faturamento. 

E a fama do SBT a cada ano que passa só piora. Teledramartugia fraquíssima e limitada sem um pingo de originalidade, sempre escorada nos remakes de novelas mexicanas. A emissora do Sílvio literalmente parou no tempo e esqueceu de crescer.
Tecnologia do Blogger.